Infertilidade: enfrentando medos e preconceitos - Clinica Fares

Infertilidade: enfrentando medos e preconceitos

12 de março de 2018

O casal que está tentando ter filhos, mas não está conseguindo, deve procurar um médico para detectar o problema e buscar a solução.

Porque infertilidade é um diagnóstico dado ao casal, ou seja, o médico nunca irá dizer que é o homem ou a mulher que é infértil.

Quando o casal vai tratar a infertilidade, deve estar disposto a realizar os exames e o tratamento, não somente a esposa.

Mas quando podemos dizer que o problema é infertilidade?

O casal deve ter relações sexuais de forma regular, ou seja, com frequência de pelo menos 1 a 2 vezes por semana, sem nenhum método anticoncepcional, por um ano.

Quando se diz “nenhum método anticoncepcional”, não é apenas uso de pílula anticoncepcional. O casal também não pode estar usando preservativo, não pode estar realizando o coito interrompido, não estar usando qualquer atividade que possa dificultar a gravidez acontecer.

Se não houver gravidez neste período, deve ser feito uma Pesquisa Básica, assim saberá qual tratamento realizar, para conseguir alcançar a gravidez.

E o médico indicado para dar início a essa pesquisa, geralmente, é o ginecologista, mas infelizmente nem todos ginecologistas lembram de pedir o Espermograma do marido e esse exame é essencial para essa Pesquisa Básica.

Sabe-se que muitos maridos têm receio em realizar o exame, com medo do diagnóstico, de passar vergonha na hora da coleta, de não conseguir colher etc.

Mas devemos lembrar que sem o diagnóstico não há tratamento. A maioria dos laboratórios tem um espaço próprio para coleta e se o paciente não se sentir à vontade ou não conseguir colher o material no laboratório, ele pode solicitar a coleta domiciliar, ou seja, colhe em casa e tem 2 horas para levar o material ao laboratório; a coleta é realizada por masturbação.

Já as mulheres também têm seus receios. O maior deles é de fazer o exame de Histerossalpingografia, um nome complicado, mas que é um exame básico para verificar se as trompas da mulher são normais. O medo vem de apresentar dor ao fazer o exame, e é claro, do diagnóstico que vão encontrar.

Mas realizando o exame com médico experiente, a chance de apresentar a dor no momento do exame é menor.

Se acaso tiver muita cólica menstrual, é recomendado uso de remédio antes de realizar o exame.

O médico vai realizar um exame ginecológico, e injetar um líquido, chamado de contraste, dentro do útero, para depois fazer vários exames de raio-x do útero e trompas.

Como fazer o tratamento sem ter os diagnósticos?

Muitas vezes o ginecologista vai ter que encaminhar o casal para um médico especializado em Infertilidade. Isso significa que terão uma atenção especial e, consequente maior chance de sucesso no tratamento.

Outro detalhe importante: se a esposa tiver mais que 35 anos de idade e tiver mais de 6 meses tentando ter filhos sem sucesso, não deve hesitar em procurar o ginecologista.

Resumindo, os medos e preconceitos podem atrapalhar tanto o diagnóstico da Infertilidade, quanto o tratamento e é preciso mudar essas ideias.

Dr. Paulo Tudech Salgueiro

Especialista em Ginecologia e Membro do Corpo Clínico da Clínica Fares

CRM 84484

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE