fonoaudiologia - Clinica Fares

Qual o papel da fonoaudiologia no tratamento de autismo?

30 de maio de 2018

autismo (Transtorno do Espectro Autista – TEA) o Autismo é uma disfunção neurológica de base orgânica, que afeta a sociabilidade, a linguagem, a capacidade lúdica e a comunicação. Geralmente, surge na primeira infância, a partir dos 3 anos, mas nem sempre é identificada. O desenvolvimento da fala, nessas crianças, é lento e anormal, senão ausente, caracterizando-se pela repetição daquilo que é dito por terceiros ou pela substituição das palavras por sons mecânicos.

Posted in fonoaudiologia by Clinicafares | Tags: , ,
14 de maio de 2018

Processamento Auditivo Central  (PAC)

É a capacidade do sistema nervoso central em utilizar a informação auditiva, isto é, a interpretação e compreensão que o cérebro faz do som ouvido. No distúrbio de PAC, geralmente, os limiares audiométricos encontram-se dentro dos níveis da normalidade, portanto, é diferente de surdez.

Sintomas

  • Dificuldade para entender a fala em ambientes ruidosos;
  • Dificuldade em manter a atenção;
  • Dificuldade em localizar a fonte sonora;
  • Dificuldade em perceber a diferença entre palavras parecidas;
  • Quando “ouve”, mas têm dificuldade de entender e interpretar a mensagem;
  • Dificuldade em aprender músicas;
  • Dificuldade de aprendizagem na leitura e escrita;
  • Necessidade de ser chamado várias vezes (parece não escutar);
  • Dificuldade em entender expressões com duplo sentido ou piada;
  • Pede para repetir o que foi dito (“ah” ou ” o quê”)
  • Dispersão / distração;
  • Dificuldade em dar um recado ou contar um história;
  • Problemas de memória para nomes, datas e números;
  • Dificuldade de comunicação (trocas na fala ou escrita);
  • Agitação ou inquietação;
  • Dificuldade para realizar uma sequência de tarefas que lhe foi solicitada.

Causas

Posted in fonoaudiologia by Clinicafares | Tags: , , , ,
16 de abril de 2018

Hoje (16), no Dia Mundial da Voz, selecionei algumas dicas básicas para o cuidado com a voz. Inclusive são dicas interessantes para os profissionais que trabalham com ela: professores, radialistas, operadores de telemarketing etc.

1 – Evite café em excesso

Bebidas que contenham cafeína, como o café e refrigerante podem prejudicar a digestão, a “queimação” pode chegar às cordas vocais e lesioná-las.

2 – Beba bastante água

Para qualidade da saúde vocal e hidratação das cordas vocais a água é essencial. Tanto que é um dos nutrientes mais importantes para nosso organismo.

3 – Evite o cigarro

Os cigarros e drogas irritam as cordas vocais e podem causar rouquidão e outras lesões, além de outras doenças.

4 – Coma maçã!

A maçã limpa a voz. Diminui a saliva e ajuda na articulação das palavras.

5 – Manere no ar-condicionado

Fuja o quanto puder do ar-condicionado. Independente de ser calor ou frio, o aparelho tira a umidade do ar e prejudica a fala e respiração.

6 – Tom normal

Nada de gritos ou sussurros, manter a voz sempre no tom natural, sem esforços para falar. Ao falar em público, use microfone. Na dúvida procure o profissional que cuida da voz: o fonoaudiológo, é quem melhor poderá lhe ajudar e orientar.

Posted in fonoaudiologia by Clinicafares | Tags: , , ,
4 de abril de 2018

Parkinson é uma doença neurodegenerativa que afeta milhares de brasileiros, atingindo todas as classes socioeconômicas, com discreta predominância no sexo masculino. A incidência aumenta com a idade, sendo mais comum em indivíduos acima de 60 anos. O diagnóstico é clínico e os sintomas variam de pessoa para pessoa. A doença é lenta e progressiva. Geralmente, problemas motores como a lentificação de movimentos e os tremores no repouso são percebidos no início do quadro. Rigidez e desequilíbrios também podem ser observados. A fala vai ficando mais baixa, a face menos expressiva. A letra pode mudar de tamanho e tornar-se pequena. O paciente começa a não sentir o cheiro dos alimentos e ter alterações nos hábitos intestinais, ficando com o intestino preso. E a depressão acomete muitos pacientes. Outros sintomas, como tonturas, distúrbios no sono e dificuldades para deglutir são vistos no curso da doença. Nos estágios finais a doença de Parkinson pode levar a demência. É causada devido a morte de células cerebrais que produzem um neurotransmissor chamado dopamina (substância química que ajuda na transmissão de mensagens entre as células nervosas), que possui como uma de suas funções o controle dos movimentos. Aproximadamente, 15 e 20% dos pacientes com doença de Parkinson têm parentes que aprese

29 de março de 2018

A páscoa chegou e com ela vem o chocolate! Muitos pacientes têm me perguntado se o chocolate faz mal para a voz. Se formos pensar na anatomia, quando ingerimos o chocolate, qualquer outro alimento ou líquido, estes não passam ela prega vocal (estrutura responsável pela produção da voz) e sim caminham da boca para o esôfago e desse para o estômago. Porém, com a mastigação, iniciamos o processo digestivo, através da mistura da saliva com o alimento e o chocolate deixa o muco da cavidade oral mais espesso, tornado nossa saliva mais grossa e com isso gerando pigarro e tosse, que, por sua vez, passa a ser prejudicial à voz. Outro malefício do chocolate é o refluxo gastroesofágico. O chocolate aumenta a incidência do refluxo gástrico e o conteúdo ácido que o estômago produz é tolerado apenas pelo estômago. Quando este refluxo começa a causar danos nas estruturas por onde passa e uma delas pode ser a prega vocal, gera desde um edema e uma hiperemia em região laríngea, até lesões mais complexas. Portando, o chocolate pode sim ser prejudicial à voz, principalmente para aquelas pessoas que fazem o uso da

Posted in fonoaudiologia, gastroenterologia by Clinicafares | Tags: , , ,
29 de março de 2018

A tão esperada festinha de um ano chegou! E com isso novas conquistas e habilidades são adquiridas pelo bebê. É a partir dos 12 meses que seu filho vai começar a se soltar para dar os primeiros passinhos sozinho, sem apoio e então começar a andar. Com esse idade, eles aprendem a comer sozinhos com a colher. Muitas vezes, erram o caminho da boca, derrubam a comida, mas faz parte do aprendizado. Uma criança de 1 ano já deve comer exatamente o que os pais comem, sem alteração na consistência, ou seja, não deve mais amassar, bater ou triturar o alimento. A habilidade motora fina está mais desenvolvida, gostam de atividades de encaixe, de fazer barulho com peças, de pôr e tirar objetos de um lugar para o outro, de arrremessar coisas e já conseguem ficar em atividades mais calmas por alguns minutos. O bebê já entende melhor a separação, então fica mais choroso ao se separar dos pais, e é um bom momento para trabalhar esse distanciamento, ensinando-o a se tornar mais independente. Com 12 meses a fala do bebê passa a ter intenção comunicativa, não tem mais caráter de experimentação, como nas fases anteriores. Começa a onomatopeias e é muito ativo em situações comunicativas, respondendo, com balbucios, em situações de conversação. No decorrer dos 12 aos 18 meses aco

Posted in fonoaudiologia, pediatria by Clinicafares | Tags: , , , , , ,
28 de março de 2018

Todo papai e mamãe espera ansioso  pelos primeiros passinhos e pelas primeiras gracinhas do bebê. É com 9/10 meses que o bebê começa a aprender essas novas habilidades. Nesta fase, o bebê já é capaz de engatinhar e, muitas vezes, de se levantar, ficar em pé com apoio, dar os primeiros passinhos segurando em algo, subir escadas engatinhando e consegue sentar e levantar sem ajuda. O bebê já sabe pôr e tirar objetos de dentro de uma caixa, gosta de dar e pegar as coisas, sabe empilhar, derrubar e  jogar bola. Os sons produzidos pela criança nessa faixa de desenvolvimento são aqueles baseados no idioma falado em casa. Ela já é capaz de apontar para aquilo que deseja e combina os gestos com som. Consegue emitir sons feitos por outras pessoas e imita gestos com “tchau”, “mandar beijo”, “piscar o olho” e entende o não, apesar de, muitas vezes, não obedecer. Lembre-se, essas informações são parâmetros de normalidade padronizado por estudos, mas um desvio muito grande desse padrão necessita de uma avaliação. Caso seu filho seja prematuro, é esperado um atraso nesse padrão, levamos sempre em conta a idade corrigida! Gostou desse texto? Quer saber mais? Então continue nos

23 de março de 2018

O tempo passou, seu bebezinho está crescendo, está com 6 (seis) meses, agora ele já sabe sentar, já conhece os suquinhos, as frutinhas, as papinhas, já segura os objetos que quer e quando quer, já passa os objetos de uma mão para a outra e já derruba os objetos com intenção. Nessa fase o bebê já entende a inflexão e tons de voz e é capaz de rir ou chorar dependendo da forma como falamos com ele. Quanto à fala, nessa fase há um rápido aumento nas combinações de vogais e consoantes, brincando com os sons que já é capaz de produzir. Até então, o que era uma vocalização vira  balbucio e passa a ter repetição de sílabas, e de sílabas diferenciadas, como “mamapá”. O balbucio é muito importante, pois é o início do desenvolvimento de linguagem oral do bebê. Nessa fase, eles experimentam todos os sons e imitam sons que nós fazemos, por isso brincadeira que exploram sons nessa fase são muito importantes. Com seis meses a criança se interessa muito por cores e texturas, então durante a brincadeira, ofereça muitos objetos os quais ele possa tocar, sentir e seguir com os olhos, colocar na boca e interagir, sempre usando a fala como apoio. Livros com muitas cores e desenhos grandes também são bem vindos nessa fase. Lembre-se, essas informações são parâmetros de normalidade padro

Posted in fonoaudiologia by Clinicafares | Tags: , , , , ,
21 de março de 2018

Depois de toda a gestação e parto, chegou o momento de curtir o bebê. Além de todos os medos e inseguranças normais dessa fase, os pais pensam: será que meu bebê, tão pequenino, já é capaz de estabelecer alguma forma de comunicação comigo? A resposta é sim. Desde o nascimento, o bebê se comunica, principalmente com os pais, que são as pessoas mais próximas. De acordo com estudos, do nascimento até o primeiro mês de vida, os recém-nascidos são capazes de se comunicarem através do choro, mas nessa fase ainda o choro é igual para tudo, sendo ainda uma resposta biológica a dor e a fome. O bebê é capaz de reagir a sons fortes se assustando, à luz e a voz de seus pais, se acalmando quando escuta a voz da mãe. Nessa fase o bebê já produz vocalizações, mas ainda sem intenção comunicativa e de uma maneira esporádica. O bebê também tem a habilidade de imitar expressões faciais de seus pais e de fazer contato visual quando o rosto dos pais está dentro de seu campo de visão, entre 20/30 cm. Portanto, durante a amamentação (seja ela natural – em seio materno – ou artificial – na mamadeira) o recém-nascido já é capaz de manter contato visual com a mãe, olhando nos olhos dela. Já por volta dos 2/3 meses, o <

Posted in fonoaudiologia, pediatria by Clinicafares | Tags: , , , , , ,
19 de março de 2018

Como a linguagem se desenvolve? O que podemos perceber desde o nascimento sobre a linguagem dos nossos pequenos? Ao nascer, eles já são capazes de se comunicar? Quando devo me preocupar se o comportamento linguístico está fora ou não do esperado para a idade? Estas e algumas outras dúvidas são normais ao nos depararmos com um bebê. O comportamento linguístico varia e não existe fórmula mágica para fazermos nossos pequeninos falarem. Porém, alguns estudos conseguem traçar os comportamentos padrões para cada faixa de desenvolvimento, mas veja só, são parâmetros, não necessariamente seu filho tem que estar exatamente igual, mas uma variação muito grande é preocupante. Nessa série de texto irie abordar o desenvolvimento dos pequenos em cada faixa de desenvolvimento e como podemos melhor estimulá-los. Vale lembrar que estar perto, presente e oferecer brinquedos, muitas vezes, não favorece o desenvolvimento. Temos que estar presente de corpo e alma para nossos filhos, interagir, ouvi-los, nos fazer presente e nos conectar com eles. Procure seu fonoaudiólogo de confiança para uma avaliação com sua criança!

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE