sem categoria - Clinica Fares

Quem tem varizes pode praticar atividade física?

3 de maio de 2018

Atividade física com prescrição médica e supervisão de um educador físico, incluindo musculação em grau moderado, é uma maneira de melhorar o retorno venoso, diminuir sintomas e aparecimentos de varizes. Os melhores exercícios para quem tem varizes são os que não precisam de muita força e têm movimentos repetitivos, pois estimulam a circulação e ajudam o sangue retornar para o coração, como caminhada e corrida. Outras modalidades, como natação, andar de bicicleta, futebol e vôlei, além das danças em geral, também ajudam. Contudo, fazer exercício com excesso de carga, aumenta a pressão intra-abdominal e dificulta o retorno venoso, piorando a situação do indivíduo com a patologia. Sendo assim, na academia, é mais interessante procurar por atividades na esteira, aulas de ginástica, piscina e bicicleta ergométrica. Atividades que precisam de muita força com as pernas, como remo e levantamento de peso podem prejudicar a circulação do sangue e piorar os sintomas das varizes. Enfim, ter varizes não é um impedimento para praticar esportes, uma vez que, a atividade física ajuda melhorar inchaço e dores nas pernas. Mas é preciso atenção para não se machucar. A recomendação é que antes de iniciar as atividades deve-se procure um médico e um educador físico p

18 de abril de 2018

As varizes são veias dilatadas que podem ser vistas por baixo da pele e aparecem, normalmente, nas pernas, trazendo desconforto e dor. Há diversas dúvidas frequentes sobre elas, inclusive, uma bastante comum é se usar salto alto dá varizes. E aí, será que é verdade? Agora, vou esclarecer isso para vocês.

É verdade ou mentira?

Não têm muitos estudos sobre o uso do salto em relação às varizes, mas, sabe-se que, segundo pesquisadores da USP de Ribeirão Preto, usar salto 7’ prejudica a circulação do sangue venoso nas pernas. E alguns estudos mostram que usar salto entre 3 e 4 centímetros não tem ligação com o desenvolvimento de varizes. Contudo, saltos extremamente altos – impedem o movimento certo de caminhada com flexão-extensão dos pés e limita a movimentação da panturrilha, que posteriormente diminuir a capacidade de bombardeamento do sangue através das veias, porém não é o suficiente para dizer que pode causar ou piorar as varizes.

O que acontece com as veias da perna?

As veias são divididas em dois grupos: as veias superficiais que passam dentro da gordura que fica abaixo da pele e as veias profundas que passam por dentro

Posted in sem categoria by Clinicafares | Tags: , , , , ,
11 de abril de 2018

Este ano chegou ao Brasil uma das maiores inovações das últimas décadas dentro da especialidade da endoscopia digestiva: a máquina que permite realizar sutura (“dar pontos”) por via endoscópica. A sutura endoscópica tem a finalidade de aproximar tecidos por via endoscópica, dessa forma a técnica pode ser indicada para fechamento de fístulas, tratamento de alargamentos das cirurgias bariátricas convencionais, porém a principal indicação da sutura endoscópica é a “redução” do tamanho do estômago, deixando em formato tubular com o intuito do tratamento da obesidade. O estômago ficará com o aspecto semelhante ao da gastroplastia vertical cirúrgica. Entre as principais vantagens destacamos: procedimento por via endoscópica; sem cortes ou cirurgia; baixo índice de complicações; recuperação rápida; alta no mesmo dia do procedimento; manutenção do órgão; manutenção da anatomia do intestino não causando anemia, deficiência vitamínica e etc. Estima-se de 52% da população brasileira esteja acima do peso e que cerca de 17% estejam obesos em algum dos seus graus (leve, moderado ou severo). Além da questão

20 de março de 2018

Os vasinhos e as microvarizes representam uma grande queixa nos consultórios de cirurgia vascular. As veias levemente vermelhas ou azuis e fininhas são vasos sanguíneos dilatados na superfície da pele e fazem parte do grupo de doenças venosas. O problema aparece, normalmente, nas pernas e é basicamente estético, mas alguns casos podem provocar dor, cansaço, formigamento, coceira e até feridas. Os vasinhos podem aparecer em qualquer pessoa, no entanto, as mulheres são as mais propícias, pois alguns costumes podem favorecer o problema, como o uso de anticoncepcionais, salto alto, fatores genéticos, excesso de peso e postura errada de quem passa bastante tempo sentado.

Para evitar os vasinhos

  • Controle o peso para que não tenha muita pressão sobre as pernas;
  • Faça exercícios para deixar as pernas fortalecidas;
  • Cuide da alimentação;
  • Evite pernas cruzadas por longos períodos, pois prejudicam a circulação;
  • Não use sapatos e roupas apertadas.

Um dos procedimentos para tratar os vasinhos é a escleroterapia, popularmente conhecido como “aplicações”. Neste tratamento de aplicações os medicamentos interrompem o fluxo de sangue nos vasos. O procedimento de secar va

15 de março de 2018

Continuando nossa lista dos mandamentos da boa alimentação infantil, vamos ao 10º:

10º mandamento da boa alimentação infantil: Jamais usar alimentos como castigo ou recompensa

A famosa frase “se não comer o brócolis, não vai ter sobremesa” nunca foi tão perigosa. A criança nunca deve ser premiada por fazer aquilo que nada mais é do que sua obrigação social e biológica. Além disso, a sobremesa, quando presente, pelo menos no dia a dia, não deveria passar de uma fruta. E quando a criança se força a comer algo que ela odeia para ganhar algo que ela gosta, estamos apenas ensinando-a a odiar mais o primeiro e valorizar mais o segundo. No futuro, como adulta, não é preciso pensar muito para saber qual será a escolha alimentar espontânea dessa pessoa. O que fazer: defina o cardápio, com opções saudáveis, incluindo a sobremesa, daquela refeição e respeite a aceitação da criança. Não mude a sobremesa conforme a aceitação da criança. Se ela não aceitar aquela refeição, espere a próxima sem culpa e sem preocupação. Dúvidas procure por seu pediatra! Você também pode acompanhar as demais dicas clicando nos links abaixo:

Posted in sem categoria by Clinicafares | Tags: , , , ,
16 de fevereiro de 2018

Dia 18 de fevereiro é considerado o Dia Nacional do Combate ao Alcoolismo. Diante desta data, fica a pergunta, como combater o alcoolismo? O tratamento para o alcoolismo ainda é motivo de muitos questionamentos, dúvidas e desafios. Sabemos que o alcoolismo é uma doença, na qual, o prazer se torna um desprazer, causando inúmeros prejuízos na vida dos alcoolistas. Manejar um desejo que aponta para um desprazer advindo de um prazer é muitas vezes um trabalho desafiador para ambas as partes. A psicanálise entende que o prazer e o desprazer estão sempre juntos, são faces da mesma moeda. Estando avisado da dualidade que envolve o gozo, cabe ao psicanalista através da escuta, manejar essa via de prazer, dando ao paciente a possibilidade de gozar de uma forma interessante, cheia de vida. É importante ressaltar que o trabalho do psicanalista para com o alcoolista vai além das questões bioquímicas da dependência etílica. Trabalhamos com o manejo do gozo, do prazer/desprazer, trabalhamos com o que há de singular nos seres humanos.

2 de fevereiro de 2018

O dia mundial contra o câncer está aí e será uma grande oportunidade para focarmos a atenção em nossas atitudes do dia a dia e na das pessoas que amamos.

Afinal, não é todo dia que falamos desse assunto e quebrar o tabu é o primeiro passo!

Primeiramente, pare o que você está fazendo e reflita: O que fizemos hoje para prevenir o câncer? E o que fizemos hoje para desenvolver o câncer? Parece algo simples de fazer, mas que na correria do nosso dia a dia acabamos por deixar de lado pequenas atitudes que fazem grande diferença em nosso futuro.

Dados científicos mostram cada vez mais uma forte evidência de que há associação em nossas escolhas de vida e o desenvolvimento do câncer.

Isto quer dizer, que na maioria dos casos, a doença está relacionada a não aplicar aquilo que sabemos que é o saudável: ter uma atenção especial na dieta, estar no seu peso adequado, não fumar, praticar atividade física regularmente, evitar consumo exagerado de álcool e fazer os exames preventivos indicados por seu médico.

Hoje, a ciência está cada vez mais desenvolvida e ano a ano, medicamentos novos surgem para o

22 de janeiro de 2018

Conhecida no meio médico como colelitíase, é a presença de pedras, na maioria das vezes de colesterol, no interior da vesícula biliar. Este pequeno órgão que fica junto ao fígado é semelhante a um saquinho e é responsável pelo armazenamento da bile, substância participante da digestão das gorduras. Estima-se que, cerca de 15%, da população brasileira tenha essa doença. Seus principais fatores de risco são obesidade, emagrecimento rápido (associado ou não a cirurgia bariátrica) mulheres com várias gestações, idosos, histórico familiar, colesterol alto e doenças hemolíticas. Os principais sintomas são dores abdominais, náuseas, empachamento após alimentação e má digestão. Uma parcela dos pacientes portadores dessa doença podem ser assintomáticos e só descobrem em vigência de complicações. As principais complicações, podendo ser graves, são elas: inflamação aguda na vesícula, obstrução do fluxo da bile no fígado com infecção e pancreatite aguda. Os pacientes com

2 de janeiro de 2018

A falta de movimentação e o estreitamento das veias devido a longos períodos sentado em um carro, ônibus, trem ou avião, letificam o retorno de sangue para o coração.

Além disso, acontece o aumenta da pressão venosa das pernas que possibilita a formação de coágulo (trombo) que se formado nas veias profundas das pernas podem se deslocar e se fixar nas artérias pulmonares, causando um embolia pulmonar, que é uma doença tromboembólica (síndrome do viajante).

A frequência é maior em pessoas que tenham varizes ou aquelas que já apresentaram algum episódio de prévio de trombose ou obesos, pois eles te uma dificuldade maior no retorno venoso (quantidade de sangue que chega ao coração).

Fatores que aumentam os riscos de trombose são:

10 de novembro de 2017

O Balão intragástrico é uma das opções disponíveis para o tratamento do sobrepeso e obesidade. Consiste em uma prótese de silicone preenchido com cerca de 400 a 700 mL de soro fisiológico e um corante. Ele é implantado no estômago por endoscopia, portanto sem cirurgia ou cortes. Os pacientes que podem implantar o balão intragástrico são aqueles com IMC (Índice de Massa Corpórea) maior ou igual a 27, que já tentaram dieta e medicação para emagrecer, sem sucesso. O procedimento é contraindicado em algumas situações específicas como, por exemplo, pacientes com cirurgias gástricas, úlceras ativas, extensas hérnias de hiato, etc. Ele age ocupando espaço no estômago (cerca de 1/3 do órgão) permitindo a saciedade precoce após a ingestão de pequenas quantidades de comida, ou seja, o paciente se sentirá “satisfeito” mesmo fazendo pequenas refeições. Os estudos mostram que a média de perda de peso é entre 10 a 20% do peso total, porém esse resultado vai depender da idade, metabolismo e principalmente da disciplina do paciente em seguir as orientações da equipe multidisciplinar que é composta por nutricionista, educador físico e se necessário um psicólogo. Esse acompanhamento é essencial porque apenas a implantação do balão não garante um bom resultado. Temos atualmente dois principais modelos de balão

Posted in sem categoria by Clinicafares | Tags: ,
Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE