Arquivos cirurgia - Clinica Fares

Salto alto dá varizes?

18 de abril de 2018

As varizes são veias dilatadas que podem ser vistas por baixo da pele e aparecem, normalmente, nas pernas, trazendo desconforto e dor. Há diversas dúvidas frequentes sobre elas, inclusive, uma bastante comum é se usar salto alto dá varizes. E aí, será que é verdade? Agora, vou esclarecer isso para vocês.

É verdade ou mentira?

Não têm muitos estudos sobre o uso do salto em relação às varizes, mas, sabe-se que, segundo pesquisadores da USP de Ribeirão Preto, usar salto 7’ prejudica a circulação do sangue venoso nas pernas. E alguns estudos mostram que usar salto entre 3 e 4 centímetros não tem ligação com o desenvolvimento de varizes. Contudo, saltos extremamente altos – impedem o movimento certo de caminhada com flexão-extensão dos pés e limita a movimentação da panturrilha, que posteriormente diminuir a capacidade de bombardeamento do sangue através das veias, porém não é o suficiente para dizer que pode causar ou piorar as varizes.

O que acontece com as veias da perna?

As veias são divididas em dois grupos: as veias superficiais que passam dentro da gordura que fica abaixo da pele e as veias profundas que passam por dentro

Posted in sem categoria by Clinicafares | Tags: , , , , ,
26 de março de 2018

As hemorroidas são um conjunto de veias normais do ânus. Tem como funções:

  • Drenagem do sangue local
  • Continência fecal
  • Proteção do canal anal

Quando acontece um inchaço, inflamação ou trombose dessas veias é então denominada: doença hemorroidária. Esta doença é muito frequente, cerca de 2/3 da população mundial terão problemas hemorroidários em algum momento da vida. As principais causas da doença hemorroidária são: 1 – Constipação intestinal 2 – Força ao evacuar 3 – Uso de papel higiênico 4 – Pouca ingestão de fibras e água 5 – Gravidez 6 – Diarreia Os principais sintomas são, além do “caroço”e sangramento vermelho vivo nas evacuações, a dor, principalmente nos casos de trombose hemorroidária (formação de um coágulo de sangue dentro da hemorroida). O diagnóstico é clínico através do exame proctológico feito no consultório. Algumas vezes, pode ser necessário exames complementares, como a colonoscopia. O tratamento pode ser clínico e/ou cirúrgico, na dependência do quad

Posted in clínica geral by Clinicafares | Tags: , , , ,
28 de fevereiro de 2018

A hérnia inguinal na idade adulta é decorrente, na maioria das vezes, de uma fraqueza da musculatura na região da virilha. Cerca de 8% da população tem hérnia a partir da quarta década de vida e os homens têm uma chance 25 vezes mais de desenvolver essa doença do que as mulheres. Podem ocorrer em apenas um ou nos dois lados simultaneamente.

Principais fatores de risco

  • Constipação Intestinal Crônica
  • Esforço para urinar
  • Tosse crônica
  • Gestação
  • Histórico familiar
  • Obesidade
  • Atividade com esforço físico
  • Desnutrição

Diagnóstico

Abaulamento em região da virilha, principalmente quando em pé e durante esforços, acompanhado de dor ou queimação local, são as principais queixas do paciente com hérnia inguinal, porém pode ser sentida apenas como um desconforto local. O diagnóstico, na maioria das vezes, é clínico, ou seja, não é necessário nenhum exame de imagem, apenas do exame do médico cirurgião.

Riscos

O principal risco é o encarceramento com obstrução do intestino, uma urgência cirúrgica.

T

22 de janeiro de 2018

Conhecida no meio médico como colelitíase, é a presença de pedras, na maioria das vezes de colesterol, no interior da vesícula biliar. Este pequeno órgão que fica junto ao fígado é semelhante a um saquinho e é responsável pelo armazenamento da bile, substância participante da digestão das gorduras. Estima-se que, cerca de 15%, da população brasileira tenha essa doença. Seus principais fatores de risco são obesidade, emagrecimento rápido (associado ou não a cirurgia bariátrica) mulheres com várias gestações, idosos, histórico familiar, colesterol alto e doenças hemolíticas. Os principais sintomas são dores abdominais, náuseas, empachamento após alimentação e má digestão. Uma parcela dos pacientes portadores dessa doença podem ser assintomáticos e só descobrem em vigência de complicações. As principais complicações, podendo ser graves, são elas: inflamação aguda na vesícula, obstrução do fluxo da bile no fígado com infecção e pancreatite aguda. Os pacientes com

9 de janeiro de 2018

A rinoplastia é a cirurgia plástica indicada para correção estética do nariz, porém sem causar alterações deletérias funcionais. Ela pode, aumentar ou diminuir o nariz, projetar a ponta, afilar as asas nasais e até diminuir a giba óssea (dorso nasal). A prática da rinoplastia é bastante antiga e é descrita desde o antigo Egito. Com o passar dos anos, inúmeras técnicas foram criadas e aperfeiçoadas, sendo cada uma indicada de maneira individualizada a cada paciente.

Indicações

Por vezes, a rinoplastia é associada a outros procedimentos nasais, como a correção do septo nasal e a turbinectomia, que é a retirada de parte dos cornetos nasais, a popular “carne esponjosa”. A rinoplastia pode ser indicada, na maioria das vezes, a partir dos 18 anos, idade em que o desenvolvimento facial do paciente já está concluído.

Como é feita a rinoplastia

Existem duas técnicas usadas para a rinoplastia: a aberta (exorrinoplastia) ou fechada (endorrinoplastia). Na técnica aberta é feita uma pequena incisão na base do nariz, entre as narinas, e na parte interna de cada narina. Na técnica fechada, há incisões apenas dentro das narinas. Ambas realizadas sob anestesia geral e com período de internação entre 12 e 24 horas.

20 de outubro de 2017

O Brasil é um dos países mais vaidosos do mundo. Segundo uma pesquisa organizada pela Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética (ISAPS), em 2015, o país registrou 1.224.300 cirurgias plásticas, perdendo somente para os Estados Unidos.

 

Os homens e as mulheres brasileiros gostam de investir em beleza, contudo é preciso planejar com muito cuidado, pois existem fatores que impedem a realização da cirurgia plástica.

 

13 de janeiro de 2017

Você está com duvidas sobre Catarata?

Então leia esse texto escrito pelo Oftalmologista Jaime Martins da Clínica Fares e saiba mais sobre esse assunto. O que é Catarata? catarataÉ a opacificação do cristalino, nossa lente intra-ocular natural. Quais fatores de risco? Idade maior que 60 anos, exposição solar, diabetes, tabagismo , traumas oculares , inflamações intra oculares, cirurgias oculares e uso de algumas medicações, como os corticoisteróides. Como posso evitar? A catarata é um processo de envelhecimento do nosso corpo, portanto, nem sempre pode ser evitada. Boa alimentação, evitar o hábito de fumar, proteção solar e evitar auto-medicação sempre é recomendado O mais importante é passar em consultas periódicas com seu oftalmologista para que, em caso de doença, ela seja diagnosticada precocemente. A Clínica Fares possui uma equipe de oftalmologistas especialistas em Catarata. Quais sintomas? O paciente portador de catarata apresenta baixa de visão, especialmente em ambientes de baixa iluminação, diminuição da sensibilidade à cores e contraste, podendo até mesmo chegar à cegueira. Alguns casos de catarata inicial, o paciente relata melhora da visão para perto, mas ess

Posted in oftalmologia by Clinicafares | Tags: , ,
9 de janeiro de 2017

Você já sonhou em colocar silicone? A Cirurgia Plástica para aumentar as mamas também conhecida como mamoplastia de aumento ou “inclusão de silicone” é basicamente, indicada para: – Aumentar o volume e projeção das mamas. Pode ser associada a um levantamento das mesmas (mastopexia); – Equalizar o volume entre as mamas direita e esquerda (seja após grandes perdas de peso, gravidez, amamentação ou para mamas que naturalmente possuem volumes diferentes).silicone_-imagens A mamoplastia de aumento também está indicada para os casos de reconstrução mamária após cirurgias mamárias oncológicas (casos de câncer de mama). Em todas as indicações, a melhora da autoestima e autoconfiança é o grande objetivo do procedimento. O que é silicone? O implante de silicone é um dispositivo criado à partir de um polímero de silicone, feito pelo homem, composto de cadeias de carbono, silício e oxigênio. Com a tecnologia atual, estes não possuem uma “data de validade para serem retirados”, mas sim, necessitam de um acompanhamento com o cirurgião para monitorar seus aspectos com o passar dos anos. Existem várias marcas no mercado, com diferentes padrões de tamanho, textura e composição. O médico opt

Posted in cirurgia Plástica by Clinicafares | Tags: , ,
Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE