Arquivos criança - Clinica Fares

Fonoaudiologia e distúrbio na escrita e leitura

17 de setembro de 2018

Ler e escrever faz parte da comunicação na vida de qualquer pessoa que vive em sociedade. É por isso que nas escolas a leitura e a escrita são a base dos estudos. Em fase de alfabetização, a criança aprende a ler e depois escrever, para que assim melhor possa se comunicar. Quando a criança, na escola, tem dificuldade para aprender a linguagem escrita, há chances de ela ter Distúrbio de Leitura Oral e Escrita.    

O que é o Distúrbio de Leitura Oral e Escrita?

Este distúrbio acontece quando é diagnosticado alguma deficiência na decodificação fonológica em relação a compreensão da linguagem escrita e oral, ou seja, é a dificuldade no entendimento da linguagem escrita. Em algumas situações pode se apresentar uma ou outra dificuldade.

Sinais do distúrbio

Os sintomas do distúrbio de leitura oral e escrita se dão mais evidentes ainda na pré-escola, onde a criança tem um dos primeiros contatos com a escrita. Alguns de seus sinais podem ser:

  • Torna-se mais “tímido” quando o assunto envolve ler e escrever;
  • Desinteresse pelas atividades que envolvem escrita e leitura;
  • Dificuldade de compreensão de falas;
  • Relação difícil com a escrita;
  • D

13 de setembro de 2018

Inchaço e dores no rosto, indicam a doença causada por um vírus chamado Paramyxovírus, situada nas glândulas salivares, a caxumba – também é conhecida como papeira ou parotidite. Geralmente, o vírus da caxumba atinge crianças, mas pode afetar os adultos. Contudo, para evitá-la, existe a vacina contra a doença que é dada aos 12 e 15 meses de vida, inclusive é gratuita em UBS (Unidade Básica de Saúde).

Quanto tempo dura?

A princípio, a caxumba não apresenta sintomas, tanto que o intervalo entre a infecção e o surgimento dos primeiros sintomas, duram em torno de duas ou três semanas. Por ser uma doença que tem começo, meio e fim, sua a evolução e o tempo de duração variam de acordo com cada organismo.

Como acontece a contaminação?

Por ser uma doença viral, a caxumba é bem mais frequente no inverno, pois as pessoas ficam em lugares fechados para se mantiver longe do frio, com menos circulação de ar. Com isso, gera mais chances da transmissão do vírus da caxumba. Inclusive, quando a pessoa está contaminada, ela pode transmitir o vírus para outros por meio da saliva ao falar, espirrar ou

Posted in clínica geral, pediatria by Clinicafares | Tags: , , , ,
4 de setembro de 2018

A fibrose cística é uma doença hereditária conhecida como mucoviscidose que provoca produção de secreções espessas nos pulmões e trato digestivo, atingindo, principalmente crianças. Acontece que a fibrose cística afeta o desempenho de algumas glândulas do corpo, inclusive as exócrinas. Estas glândulas produzem uma secreção diferente (pegajosa e espessa) que afetam a função glandular. O muco espesso gera acúmulo de bactérias nas vias respiratórias, assim pode causar infecções, inchaço e inflamações. Além disso, a fibrose cística pode também atrapalhar o trato digestivo e pâncreas, impedindo que as enzimas digestivas cheguem ao intestino. Estas enzimas são importantes para o aproveitamento dos nutrientes dos alimentos e essenciais para a saúde. Os sinais da fibrose cística dependem do local do corpo mais afetado: Entre os sintomas mais comuns estão:

  • Chiado no peito
  • Falta de ar
  • Tosse freqüente
  • Pólipos nasais (tecido de dentro do nariz inflamado)
  • Peso abaixo da média
  • Infecções pulmonares (ex. pneumonias e bronquites)
  • Fezes com mau-cheiro, gordurosas e volumosas
  • Prisão de ventre
  • Pele de sabor salgada (sal no suor)

Diagnóstico Na maiori

28 de agosto de 2018

Sabe a mania que o Cebolinha tem de trocar o R pelo L? Algumas crianças quando estão aprendendo a falar, podem ter este distúrbio chamado: dislalia. Este distúrbio é caracterizado pela dificuldade ao falar alguns sons por erros na pronúncia ou erro ao articular palavras. Há algumas causas para este distúrbio, como:

  • Lesão cerebral, que impede a fala correta
  • Alterações na estrutura da boca ou língua que dificultam a articulação da fala
  • Fala na percepção dos sons
  • Má postura da musculatura oral
  • Falha no desenvolvimento da criança
  • Erro na programação motora do som
  • Entre outros

Diagnóstico e tratamento

Para identificar a dislalia é importante a ida ao fonoaudiólogo, o qual realizará uma avaliação sobre o desenvolvimento de linguagem e de fala. Este profissional avaliará qual a origem do problema e entender se existe alguma alteração na fala, cérebro ou audição da criança. Caso seja necessário, serão realizados pedidos de exames e encaminhamentos para outros profissionais, como o otorrinolaringologista, com a finalidade de auxiliar no diagnóstico. Após a completa avaliação se inicia o processo terapêutico que é montado de acordo com as dificuldades indiv

Posted in fonoaudiologia by Clinicafares | Tags: , , , , ,
27 de agosto de 2018

É um dos grandes problemas crescentes no Brasil e no mundo atual, em todas as faixas etárias, atingindo todas as classes sociais. A obesidade e sobrepeso afetam 30% das crianças brasileiras. A obesidade infantil tende a se estender para a vida, cerca de 60 a 70% das crianças que chegam a adolescência obesas, serão obesas pelo resto da vida. A obesidade mórbida em crianças é uma realidade comum hoje em dia, em que os pais costumam negar- “os pais não percebem”.  A família é quem determina a obesidade da criança, e é um problema de todos os membros e a falta de uma rotina tende a ser um fator agravante. Segue aqui uma lista das complicações mais comuns da obesidade infantil:

Curto prazo

Asma, apneia do sono, problemas ortopédicos, disfunção do fígado devido ao acúmulo de gordura, inflamação e pedras na vesícula, acne, assaduras, dermatites, enxaqueca, depressão,

9 de agosto de 2018

No inverno, a baixa umidade do ar pode trazer riscos à saúde das crianças. De acordo com a Organização Mundial de Saúde, alguns cuidados devem ser tomados quando a umidade relativa do ar atinge 30%. Inclusive, porque este tempo seco pode gerar doenças respiratórias ou agravar doenças que já existem. Com isso, se tivermos alguns cuidados, é possível evitar esse tipo de problema nos pequenos. Selecionei alguns cuidados para cuidar do seu filho no tempo seco: 1 –Dê bastante água para a criança. A água é uma substância essencial para o organismo e bom funcionamento do corpo humano desde a infância, pois é indispensável para a hidratação e evitar problemas respiratórios. Segundo o site Bebê Abril, é indicado:

  • Crianças de 6 a 12 meses: em média 800 ml a 1 litro de água por dia;
  • Crianças de 1 a 3 anos: em média 1,3 litros;
  • Crianças de 4 aos 8 anos: em média 1,7 litros.

Para as crianças maiores, pode ser interessante deixar uma garrafinha na mochila, para beber água sempre que estiver com sede. 2 – Durante o tempo seco, a pele da criança também pode ficar ressecad

Posted in pediatria, pneumologia by Clinicafares | Tags: , , , , , , ,
3 de agosto de 2018

Você pretende amamentar seu bebê? Ou então amamentou seus filhos quando eram bebês? Qual o objetivo da amamentação? Quais são os benefícios para a mãe e para o bebê?

Vamos esclarecer alguns pontos

  • Ocorre fortalecimento do vínculo entre a mãe e o bebê – após o nascimento, a amamentação representa um momento único de intimidade e afeto do binômio mãe-bebê.
  • Até os seis meses de vida toda imunidade do bebê vem pelo leite materno – bebês amamentados exclusivamente desenvolvem menos doenças infecciosas, como gripes, resfriados e diarreia.
  • Há prevenção da hemorragia pós-parto – mulheres que amamentam imediatamente após o parto sangram menos!
  • Há redução do risco de câncer de mama – amamentar é considerado um fator protetor contra o câncer de mama.
  • Ocorre o desenvolvimento da musculatura da face – o esforço de “sugar” promove o fortalecimento dos músculos da boca e da face.⠀

Além de todos esses benefícios, o leite materno contém exatamente o que o bebê precisa até os 6 meses: água, sais minerais, proteínas, gorduras e anticorpos todos na quantidade certa. Os leites indu

Posted in ginecologia by Clinicafares | Tags: , , , , , , , ,
31 de julho de 2018

As aulas estão de volta e um dos momentos mais aguardados pela criançada é a hora de abrir a lancheira na hora do recreio. Mas isso pode ser uma difícil tarefa para muitas mamães. Preparar o lanche do filho pode não ser tão simples, pois o lanche mais fácil não é o mais saudável. Hoje, segundo um estudo liderado pelo Imperial College de Londres e pela Organização Mundial de Saúde (OMS), há mais crianças e adolescentes obesos do que na década de 70. E para minimizar esse caos, é preciso que haja um trabalho em conjunto em prol da saúde de nossos pequenos e futuros adultos. Abaixo, você pode conferir uma lista de como cuidar da alimentação escolar da criança para utilizar em seu dia a dia: 1 – Negocie com a criança o que irá na lancheira, não deixe que ela escolha, juntos vocês podem chegar em um lanche saudável e saboroso; 2 – Levar uma fruta, sempre se atentando para tomar cuidado para que ela não amasse; 3 – Cuidado com os produtos que podem estragar, como iogurte e queijo; 4 – Colocar sempre uma garrafa de água; 5 – Orientar a criança de que na cantina devem-se escolher os assados e não as frituras;

O que

24 de julho de 2018

A poliomielite (P.I.) conhecida como paralisia infantil, ameaça o Brasil novamente. No entanto, temos a obrigação de evitar seu retorno e tomar os devidos cuidados, alertar os amigos e familiares, para que isso não aconteça e fiquemos protegidos. Para que isso seja possível, é interessante entender sobre a doença, e assim, compartilhar essa ideia de proteção.

O que é a poliomielite?

Uma doença viral infecciosa causada pelo poliovírus e atinge, na maioria das vezes, crianças de até quatro anos; não descartando a possibilidade de atingir adultos. A poliomielite, geralmente, afeta o intestino, mas pode surgir na corrente sanguínea e em alguns casos afetar o sistema nervoso na ponta anterior da medula espinal, de forma, geralmente, assimétrica. A poliomielite em 1% dos seus casos pode agir nas estruturas do sistema nervoso ao longo do corpo e como consequência haver perda do movimento dos membros inferiores (pernas). Há de se evidenciar que só há comprometimento motor, por isso, muitas vezes, é chamada de DOENÇA DO NEURÔNIO MOTOR. Em alguns casos, pode atingir músculos respiratórios, sendo letal.

Como acontece a contaminação?

O vírus da poliomielite é transmitido de uma pessoa para outra pessoa por m

Posted in neurologia by Clinicafares | Tags: , , , , ,
20 de junho de 2018

Quando o choro do bebê não desaparece após as outras causas serem descartada pode ser cólica do lactente. Isto é, se a criança para de chorar após receber alimentos ou trocar as fraldas é sinal de que não era cólica a causa de sua reação. Não se conhece com a exatidão as causas da cólica. Acredita-se que estejam envolvidos na sua geração fatores ligados ao ambiente, incluindo o status biopsicossocial da família. Também podem influenciar seu aparecimento a imaturidade do sistema nervoso central, intolerância à lactose, anormalidades em hormônios gastrintestinais, alteração da motilidade e na colonização do intestino.

A criança pode usar algum medicamento ?

Considerando-se que a colonização do tubo digestivo é diferente nas crianças com cólica, vem sendo investigado o papel dos probióticos no seu tratamento. Até o presente, foi demonstrado que apenas um tipo específico de probiótico (não todos) pode reduzir a duração diária do choro e acelerar a resolução da cólica do lactente. Os demais medicamentos como: remédio para gases e dor não tem eficácia conhecida.

O que pode ser feito ?

  • Pegar o bebê no colo (pode

Posted in pediatria by Clinicafares | Tags: , , , ,
Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE