Arquivos doença - Clinica Fares

Entendendo a doença de Parkinson

4 de abril de 2018

Parkinson é uma doença neurodegenerativa que afeta milhares de brasileiros, atingindo todas as classes socioeconômicas, com discreta predominância no sexo masculino. A incidência aumenta com a idade, sendo mais comum em indivíduos acima de 60 anos. O diagnóstico é clínico e os sintomas variam de pessoa para pessoa. A doença é lenta e progressiva. Geralmente, problemas motores como a lentificação de movimentos e os tremores no repouso são percebidos no início do quadro. Rigidez e desequilíbrios também podem ser observados. A fala vai ficando mais baixa, a face menos expressiva. A letra pode mudar de tamanho e tornar-se pequena. O paciente começa a não sentir o cheiro dos alimentos e ter alterações nos hábitos intestinais, ficando com o intestino preso. E a depressão acomete muitos pacientes. Outros sintomas, como tonturas, distúrbios no sono e dificuldades para deglutir são vistos no curso da doença. Nos estágios finais a doença de Parkinson pode levar a demência. É causada devido a morte de células cerebrais que produzem um neurotransmissor chamado dopamina (substância química que ajuda na transmissão de mensagens entre as células nervosas), que possui como uma de suas funções o controle dos movimentos. Aproximadamente, 15 e 20% dos pacientes com doença de Parkinson têm parentes que aprese

26 de março de 2018

As hemorroidas são um conjunto de veias normais do ânus. Tem como funções:

  • Drenagem do sangue local
  • Continência fecal
  • Proteção do canal anal

Quando acontece um inchaço, inflamação ou trombose dessas veias é então denominada: doença hemorroidária. Esta doença é muito frequente, cerca de 2/3 da população mundial terão problemas hemorroidários em algum momento da vida. As principais causas da doença hemorroidária são: 1 – Constipação intestinal 2 – Força ao evacuar 3 – Uso de papel higiênico 4 – Pouca ingestão de fibras e água 5 – Gravidez 6 – Diarreia Os principais sintomas são, além do “caroço”e sangramento vermelho vivo nas evacuações, a dor, principalmente nos casos de trombose hemorroidária (formação de um coágulo de sangue dentro da hemorroida). O diagnóstico é clínico através do exame proctológico feito no consultório. Algumas vezes, pode ser necessário exames complementares, como a colonoscopia. O tratamento pode ser clínico e/ou cirúrgico, na dependência do quad

Posted in clínica geral by Clinicafares | Tags: , , , ,
23 de janeiro de 2018

As conjuntivites são inflamações na membrana que reveste a parte interna da parte branca dos olhos e das pálpebras.

A conjuntivite viral é a mais contagiosa e acontece com mais frequência no verão.

Suas principais características é a sensação de areia nos olhos e lacrimejamento, além de bastante secreção e coceira. A sensibilidade a luz também é um fator e vermelhidão na parte branca dos olhos.

A inflamação, normalmente atinge ambos os olhos, por estarem bem próximos um do outro. Dependendo da força da conjuntivite pode haver sequelas.

2 de janeiro de 2018

A falta de movimentação e o estreitamento das veias devido a longos períodos sentado em um carro, ônibus, trem ou avião, letificam o retorno de sangue para o coração.

Além disso, acontece o aumenta da pressão venosa das pernas que possibilita a formação de coágulo (trombo) que se formado nas veias profundas das pernas podem se deslocar e se fixar nas artérias pulmonares, causando um embolia pulmonar, que é uma doença tromboembólica (síndrome do viajante).

A frequência é maior em pessoas que tenham varizes ou aquelas que já apresentaram algum episódio de prévio de trombose ou obesos, pois eles te uma dificuldade maior no retorno venoso (quantidade de sangue que chega ao coração).

Fatores que aumentam os riscos de trombose são:

6 de janeiro de 2016

Conheça 3 doenças que podem comprometer a saúde dos seus olhos   Da Redação   Hoje vamos falar de três doenças oculares que podem comprometer de maneira bem séria a saúde dos seus olhos. Vamos lá?   Para enxergarmos muito bem, nossos olhos devem estar orientados para o mesmo ponto de fixação. Só assim nosso cérebro juntará essas imagens captadas pelos dois olhos e as interpretará como uma só.   Mas isso é um problema para as pessoas estrábicas, as vesgas. O estrabismo é um distúrbio que afeta o paralelismo entre os dois olhos, apontando para direções diferentes.   Os estrábicos, por terem o olhar apontando para diferentes direções, enxergam com menor senso de profundidade e, por isso, o cérebro deles só interpreta apenas uma imagem porque ignora a imagem recebida pelo olho com problema.   Nos casos onde o estrabismo não é corrigido com óculos, é indicada a cirurgia.   Já a catarata é um problema ocular mais sério. Se não tratada, pode até levar a pessoa à cegueira. Ela é uma doença caracterizada pela lesão ocular que causa opacidade do cristalino, que é uma lente natural que focaliza as imagens na retina.   O que a catarata faz é causar a perda na transparência do cristalino e aí é que mora o perigo: com o tempo, a visão pode ser afetada pela catarata progressivamente podendo

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE