Arquivos DRGE - Clinica Fares

Principal causa da doença do refluxo gastroesofágico

23 de abril de 2018

A doença do refluxo gastroesofágico (DRGE) é uma das doenças mais prevalentes no mundo. No brasil, cerca de 12% da população, quase, 20 milhões de indivíduos, sofrem dessa patologia com grande impacto na qualidade de vida. A principal causa dessa patologia se deve a fraqueza do músculo esfíncter esofágico inferior, que dessa forma, não impede o refluxo do conteúdo gástrico (ácido) para o esôfago. Este refluxo ácido queima o esôfago, podendo causar úlceras, sangramentos, estreitamentos e até degeneração em câncer. A hérnia de hiato (patologia caracterizada pela ascensão do estômago para dentro do tórax) pode estar presente na DRGE, sendo umas das principais causas da fraqueza do músculo esfíncter esofágico inferior. Os principais sintomas são: azia, regurgitação, queimação no peito e gosto ruim da boca. Podem aparecer também sintomas respiratórios, como tosse e alterações na voz. O diagnóstico é feito na, maioria das vezes, com o histórico clínico seguido de endoscopia digestiva alta, onde se observa as alterações esofágicas causadas pelo refluxo ácido. A hérnia de hiato, quando presente, também pode ser visualizada com esse exame. O tratamento é baseado em medidas de alteraç

14 de fevereiro de 2018

Recentemente, chegou ao Brasil uma nova alternativa para o tratamento da doença do refluxo gastroesofágico (DRGE). Trata-se do STRETTA, um tratamento endoscópico que acontece através do uso da tecnologia de Radiofrequência. Seu principal benefício é tratar aqueles pacientes refratários ao tratamento clínico e que não conseguem parar de tomar as medicações. O Dr. Túlio Medeiros faz parte de um seleto grupo de endoscopistas brasileiros que já se encontram habilitado a realizar esse procedimento. O treinamento foi realizado na Faculdade de Medicina do ABC, com pacientes voluntários do protocolo de estudo daquela instituição, onde está sendo avaliados os primeiros resultados nacionais do tratamento. O STRETTA é um tratamento endoscópico, dessa forma não tem cortes e é realizado por via natural (boca). Seu principal mecanismo de ação é a liberação de energia, através de um gerador de radiofrequência, no músculo que se encontra no esfíncter, responsável pela barreira antirreflexo. Esta energia por radiofrequência promove o fortalecimento dessa musculatura diminuindo os episódios de refluxo. Estudos internacionais têm demonstrado que o tratamento STRETTA promove uma diminuição na exposição do

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE