Arquivos ginecologista - Clinica Fares

Saiba o que é incontinência urinária feminina e como tratá-la

30 de outubro de 2017

Incontinência urinária é toda perda de urina, que pode acontecer em qualquer idade ou sexo; isso mesmo, qualquer idade, pois existem várias causas para essa patologia. No Brasil, a estimativa é de que 10 milhões de pessoas apresentam essa condição, porém, infelizmente, muitos pacientes tem vergonha de falar desse assunto para amigos, familiares e até para os médicos, consequentemente, convivem com o problema em silêncio e em casos graves, até isolamento social e domiciliar, pois a incontinência urinária traz prejuízo na qualidade de vida em vários aspecto. Quais são os principais tipos de incontinência?

  • Incontinência urinária de esforço: perda de urina ao espirrar, tossir, pegar peso, fazer exercícios ou qualquer esforço.
  • Incontinência por urgência: vontade súbita de urinar, que pode ou não haver vazamento de urina antes de chegar ao banheiro.
  • Incontinência urinária mista: associação de mais de um tipo de incontinência.
  • Incontinência por transbordamento: Perda de urina por gotejamento ou vazamento por permanecer com a bexiga muito cheia.
  • Incontinência funcional: perda urinária por incapacidade física ou intelectual de se deslocar até o banheiro.

Há um conceito popular de que quem tem incontinência, t

4 de outubro de 2017

A visita ao especialista é fundamental para todas as mulheres; na prevenção de doenças, controle de natalidade e tratamento das “surpresas” que a população feminina com vida sexual ativa ou não pode ser submetida. A periodicidade das consultas, bem como dos exames, devem ser individualizadas de acordo com cada caso e respectiva idade:

Pré-Adolescentes ou adolescentes

A puberdade nas meninas pode iniciar entre os oito e os 14 anos; é uma fase de intensas mudanças físicas e psicológicas. As consultas nessa idade servem para aconselhamento quanto às mudanças que ocorrerão no corpo, orientações em relação à higiene íntima, tratamento/controle de alguns sinais e sintomas que se iniciam com as alterações hormonais intensas, como acne, cólica, irregularidade menstrual, irritabilidade, transpiração excessiva e odor corporal. São recomendadas consultas anuais com ênfase em acompanhamento do desenvolvimento.

Adultas

A idade adulta começa com 18 e termina aos 60 anos. Pode ser subdividida entre adultas jovens (18-21 anos), adultas (21-45 anos) e meia idade (45-60 anos). É a fase da vida que boa parte das mulheres tem relação sexual e os cuidados mudam. Corrimentos, contracepção, alterações menstruais, doenças sexualmente transmissíveis, gravidez e início dos sintomas da menopausa são as princip

Posted in ginecologia, sem categoria by Clinicafares | Tags: , , ,
20 de janeiro de 2016

Por Redação Pais e mães costumam se assustar quando percebem que seus filhos e filhas já estão bem crescidinhos e aparecem os primeiros sinais de puberdade, uma fase onde o corpo das crianças começa a mudar e vai ficando cada vez mais parecido com um corpo de um adulto. Geralmente, a puberdade tem início em meninas entre 8 e 13 anos de idade, e em meninos com idade entre 9 e 14 anos. O problema é que os sinais da puberdade precoce acontecem bem antes desse período e podem acarretar alguns problemas. Pais e mães, atenção: nas meninas, o principal sinal da puberdade precoce é a telarca, ou seja, o aparecimento do broto mamário, geralmente percebido como adolescenciaprecoce um pequeno “caroço” atrás do mamilo, que pode ser doloroso ou não. Nos meninos, o que deve chamar a atenção são o aparecimento de pelos , além do desenvolvimento genital. Nas meninas, essa precocidade pode ainda resultar na primeira menstruação de forma muito precoce, o que acaba se tornando um problemão no desenvolvimento físico  e psicológico. Essa menstruação precoce pode

19 de janeiro de 2016

Por Redação   Uma doença silenciosa que pode acometer mulheres que insistem em utilizar por horas o absorvente interno. Assim é a síndrome do choque tóxico (SCT), que tem um alto grau de mortalidade e afeta uma a cada 100 mil pessoas. Síndrome do que, mesmo?   Tóxica porque a doença é causada pelo excesso de toxinas produzidas pela bactéria “staphylococcus aureus”. A bactéria existe normalmente no corpo da mulher, mas, com o uso por horas do mesmo absorvente interno, o corpo se torna o ambiente propício para que essa bactéria se reproduzir rapidamente.   E aí que mora problema: a bactéria se prolifera e acaba gerando toxinas em excesso que, além de causar uma infecção por causa da proliferação dessa bactéria, pode desencadear a síndrome do choque tóxico nas mulheres.   Esse quadro pode causar feridas na vagina, porta de entrada para a bactéria, que pode ainda infectar a mulher pelo sangue e gerar uma no corpo todo.   Não há uma idade específica para a síndrome do choque tóxico aparecer nas mulheres. Assim, qualquer mulher pode desencadear a síndrome desde que fique com o mesmo absorvente interno por mais de oito horas.   Por isso, é bom ficar atenta aos primeiros sintomas da síndrome. Se você estiver usando absorventes internos e apresentar febre alta, dor muscular generalizada, náuseas e vômitos, pressão arteri

Posted in dicas, ginecologia by Larissa Garcia | Tags: , , , ,
2 17 de dezembro de 2015

Síndrome dos Ovários policísticos pode impedir gravidez   Da Redação   Hoje venho tocar um assunto bem delicado para as mulheres: a síndrome dos ovários policísticos e a irregularidade menstrual. Delicado porque pode dificultar o sonho de você ser mãe. Os sinais da síndrome são bem evidentes: aumento de pelos em lugares incomuns no corpo, irregularidade menstrual já mencionada e a ausência de ovulação são alguns dos sintomas dos Ovários Policísticos, que ataca cerca de uma em cada cinco mulheres.   A síndrome ocorre por conta do aumento do nível de testosterona, que é o hormônio masculino, e boa parte das mulheres que sofrem da doença (muitas sem saber!) tem atrasos ou ausência das menstruações. As mulheres que sofrem com os ovários policísticos ovulam de forma irregular, o que de complicar o futuro de uma gestação. Muitas mulheres descobrem que têm a doença apenas quando tentam engravidar e aí, infelizmente, não conseguem.   A síndrome é um distúrbio que se inicia na puberdade e é progressivo, o que causa um desequilíbrio hormonal. Trocando em miúdos: o organismo da mulher passa a produzir os hormônios em maior quantidade, o que aumenta a possibilidade do aparecimento de cistos no ovário.   Embora ainda não exista cura para o problema, é possível amenizar os sintomas. O diagnóstico é real

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE