Arquivos hipotireoidismo - Clinica Fares

Sintomas clássicos do hipertireoidismo

14 de março de 2018

Chamamos de Hipertireoidismo a produção de hormônios em excesso pela tireoide, com aceleração do metabolismo e de todos os sistemas orgânicos. A doença de Graves, causada por anticorpos que estimulam a produção dos hormônios tireoidianos, é a causa mais comum de hipertireoidismo em crianças e adolescentes, contabilizando 96 % dos casos. Pacientes com síndrome de Down apresentam maior risco para doença de Graves. Os sintomas clássicos de hipertireoidismo são:

  • Aumento do tamanho da glândula tireóide (bócio);
  • Tremor fino, perceptível especialmente nas mãos quando se estende os dedos;
  • Olhar fixo, brilhante e com as pálpebras retraídas;
  • Coração acelerado e palpitações;
  • Perda de peso involuntária mesmo com a ingestão de alimentos aumentada;
  • Pele fina, quente e com aumento do suor;
  • Diminuição da força muscular, perceptível principalmente na musculatura proximal, que torna mais difícil subir escadas ou levantar de assentos próximos ao chão;
  • Evacuações frequente e, em alguns casos, diarreia;
  • Orbitopatia, que é a inflamação dos tecidos que envolvem o globo ocular;
  • Aumento da velocidade de crescimento;
  • A

27 de dezembro de 2017

O hipotireoidismo é uma disfunção na tireóide caracterizada por baixa produção dos hormônios tireoidianos (HT) T3 e T4. Pode surgir ainda dentro do útero e se manifestar já no recém-nascido (RN), ou ser adquirida em qualquer fase da vida. Os HT atuam em praticamente todos os tecidos do organismo e na manutenção do metabolismo basal. São verdadeiros fatores de crescimento e, na sua deficiência, o crescimento da criança é prejudicado, mesmo que a produção de hormônio de crescimento seja normal. Os HT interferem no metabolismo dos carboidratos e lipídios. Baixa produção de HT acarreta aumento dos níveis de colesterol e triglicerídeos. O HT é essencial para o desenvolvimento do sistema nervoso central (SNC), e a deficiência não tratada, nos recém-nascidos, pode levar a atraso intenso e definitivo no desenvolvimento neuropsicomotor. Os sinais mais precoces de hipotireoidismo no recém-nascido são: icterícia prolongada ou recorrente, atraso na queda do funículo umbilical e hérnia umbilical. O choro é rouco e os sons emitidos são graves. Nos primeiros meses, outros sinais tornam-se presentes: dificuldade alimentar, ganho de peso insuficiente, respiração ruidosa, congestão nasal, distúrbios respiratórios, obstipação, letargia, pele seca, fria, pálida e com livedo reticularis. Entretanto, esses sinais nem sempre são evidentes,

Posted in endocrinologia, pediatria by Clinicafares | Tags: , ,
Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE