Arquivos prevenção - Clinica Fares

Benefícios da cardiologia preventiva para o bem-estar

18 de outubro de 2017

A cardiologia preventiva é versátil e muito dinâmica. Sobretudo, atualmente, podemos usufruir dos recursos que a tecnologia na palma da mão nos oferece via smartphone. Por exemplo, existem aplicativos que permitem calcular a distância percorrida em metros, a contagem do número de passos, dentre outras possibilidades. Neste sentido, podemos estabelecer uma meta semanal de 150 minutos com uma caminhada diária de 30 minutos, cinco vezes por semana. Com hábitos de uma vida de maior longevidade aliado aos banhos de sol, poderemos contribuir para a construção de músculos da coluna e das pernas mais fortes. Além disso, as práticas diárias de pequenos exercícios de alongamento mantem a flexibilidade de nossos joelhos. Aprender a fazer boas escolhas na vida de um modo geral é essencial. Contudo, podemos optar entre subir os degraus de uma escada, ser carregados pelo elevador ou escadas rolantes. Musicoterapia, risoterapia e a prática assídua da meditação aliviam o estresse diário. Na segunda década da era digital vamos recordar que a primeira conexão deve ser com o nosso interior “conhece-te a ti mesmo” dizia Sócrates. Procure um médico cardiologista e tire suas dúvidas!

26 de setembro de 2017

Todos os anos são registrados cerca de dez mil suicídios no Brasil e mais de um milhão em todo o mundo. Sendo que, em nosso país, 17 %  da população já tiveram algum pensamento de suicídio, 5 % já tiveram planejamento e 3% já tiveram alguma tentativa. O estigma e o tabu relacionados ao assunto são aspectos importantes, como o fato do suicídio ser considerado pecado em algumas culturas ou pelo fato de o suicídio ser considerado uma fraqueza. Ainda temos medo e vergonha de falar sobre o assunto. Há dificuldade em se buscar ajuda, falta de conhecimento e de atenção sobre o assunto por parte dos profissionais de saúde, o que dificulta a prevenção.

Fatores de risco

Os dois principais fatores de risco são: tentativa prévia de suicídio e doença mental. Pacientes que tentaram suicídio previamente têm de cinco a seis vezes mais chances de tentar suicídio novamente. Estima-se que 50% daqueles que se suicidaram já haviam tentado previamente. Muitos suicidas tinham uma doença mental, muitas vezes não diagnosticada e não tratada de forma adequada. Os transtornos psiquiátricos mais comuns incluem depressão, transtorno bipolar, alcoolismo e abuso/dependência de outras drogas, transtornos de personalidade e esquizofrenia. Pacientes com múltiplas comorbidades psiquiá

Posted in psiquiatria, sem categoria by Clinicafares | Tags: , , ,
20 de setembro de 2017

Nos dias de hoje é comum às pessoas viverem com os fones nos ouvidos. No entanto, apesar de ser prazeroso, seu uso de forma inadequada pode gerar riscos. Isso porque o ouvido é composto por partes extremamente frágeis que estão sujeitas a sofrerem lesões irreversíveis. Profissionais orientam que a intensidade (volume) ouvida através dos fones seja de apenas ¼ da potência total do aparelho (um pouco menos do que a metade), pois além de o objeto ser feito para a individualidade, existem grandes chances de a pessoa lesar a audição, já que o som alto (intenso) entra como um “tsunami” nas estruturas e provoca perdas graves no sistema auditivo. Não é preciso deixar de usar o fone, mas é importante não ouvir o som muito alto e em grandes períodos de tempo, até porque a perda auditiva é irreversível e prejudica nosso aprendizado em geral. A chance de se conseguir uma boa qualificação diminui, pois algumas empresas levam em conta a capacidade auditiva do futuro funcionário. Caso haja queixas de problemas de audição é importante procurar um especialista o quanto antes. Miriam Gioni Rotta Fonoaudióloga CRFa 2-3490

23 de fevereiro de 2016
Se formar médico, não é apenas aprender sobre tratamento e prevenção de doenças, é também se tornar especialista em ouvir, se dedicar e humanizar.  O médico tem uma função imprescindível na sociedade, ainda mais em uma sociedade como a brasileira, que vive uma mudança de estrutura, que envelhece cada vez mais e que ainda sofre com doenças relacionadas a problemas de saneamento básico.  Pensando sempre em melhorar a saúde  da população brasileira, a Clínica Fares em parceria com a Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, apresenta aos alunos do curso de medicina, o modelo e o conceito da maior clínica de especialidades da América Latina, a Clínica Fares. Os alunos visitam todo o complexo da clínica, incluindo os departamentos administrativos e aprendem que existe medicina de qualidade sem abusar do preço. Além disso, os estudantes participaram de uma palestra dada pelo diretor clínico Hyun Seung Yoon, onde puderam tirar duvida e conhecer em detalhes, o modelo Clínica Fares de sucesso.   A Clínica Fares participa desse projeto há quase 10 anos e seu modelo humanizador na qualidade do atendimento médico com preços voltados à população é reconhecido pelo Dr. Paulo Carrara, Chefe do departamento de Medicina Social da Faculdade Santa Casa.

12 de fevereiro de 2016

A Clínica Fares virou notícia no Diário de São Paulo. O assunto desta vez foi a hanseníase, uma doença infecciosa causada pelo bacilo Mycobacterium leprae, um tipo de bactéria. A nossa dermatologista Juliana Calixto, falou sobre o perigo da doença e alertou sobre a prevenção. clínicafares

11 de fevereiro de 2016

Vamos aos fatos: aproximadamente 250 milhões de pessoas no mundo tem sobrepeso ou obesidade, sendo que, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), quase todos os países sofrem dessa epidemia, inclusive o Brasil.   A principal causa da obesidade costuma ser o desequilíbrio entre o consumo de alimentos e o gasto de calorias. Ah, mas é só uns quilinhos a mais, não é nada disso! Errado!  Um biscoito ali, um salgadinho de pacote acolá, um refrigerante aqui, uma comida de fast-food, tudo isso contribuiu e muito para essa epidemia de obesos e obesas. obesidade Os alimentos industrializados tão presentes em nosso dia a dia podem se transformar numa bomba e comprometer nossa saúde. A doença ainda aumenta o risco de incidência de alguns tipos de câncer como o de mama, intestino, estômago e próstata.   Se nos adultos é um problemão, quem dirá a obesidade nas crianças. Além de o excesso de peso interferir na qualidade de vida delas por meio de doenças articulares, também podem surgir ainda transtornos alimentares como bulimia e anorexia. &n

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE