Arquivos psicologia - Clinica Fares

Como solucionar conflitos entre crianças

25 de outubro de 2017

Infelizmente existem crianças que apresentam uma falta de empatia, demonstrando um comportamento de agressividade hostil, com meta de causar danos ou prejudicar o outro, seja física ou verbalmente. Quando há uma criança causando sofrimento a seu filho, é preciso observar o comportamento do mesmo e conversar com ele para tentar entender o que está passando, conhecer seus sentimentos e em qual contexto ocorre esta interação, para que ele possa se abrir de forma segura. Deve haver também um reforço positivo toda vez que seu filho se abrir, o parabenizando por ter a coragem de contar, pois a maioria das crianças sente medo ou vergonha de expor esta situação. Conversar com o amiguinho numa tentativa de defesa e tentar resolver o problema entre eles tratando-o com respeito e empatia pode funcionar ou não, isso vai depender do amiguinho. Pois deve ser levada em consideração a dinâmica familiar, porque algumas famílias podem ser muito fechadas. Mas se houver uma abertura, os responsáveis também podem conversar entre si para que orientem a criança sobre o comportamento desadaptado que está apresentando na escola e que as ações sofrem consequências que, neste contexto, são negativas. Inclusive se o caso acontecer na escola, é sempre fundamental envolver os professores e coordenadores para que eles possam também ajudar

25 de setembro de 2017

  O TDAH (Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade) é um dos principais transtornos do desenvolvimento infantil com um impacto importante nas esferas do neurodesenvolvimento e nas interações psicossociais. De acordo com estudos epidemiológicos, há uma alta prevalência, assumindo uma estimativa de 3% a 6% das crianças na idade escolar, repercutindo na formação da identidade relacionada ao sentido de competência e autoestima. Em grande parte, o TDAH associa-se a outras questões como as dificuldades de aprendizagem, os transtornos de humor, de ansiedade e vários problemas comportamentais. Isso gera desafios diagnósticos, que só podem ser abordados dentro de uma perspectiva interdisciplinar. Sendo assim, seu diagnóstico, apoia-se na combinação cuidadosa da observação, dos dados da história clínica e das repercussões dos sintomas na vida do indivíduo. Os sintomas de desatenção incluem a desorganização, distração por estímulos irrelevantes, dificuldade em sustentar a atenção por um tempo longo e de alternar o estímulo atentivo entre duas ou mais tarefas, perdas de objetos com frequência, comprometimento em memorizar e, principalmente, em recordar informações já aprendidas. Os sintomas de hiperatividade/impulsividade abrangem a agitação psicomotora, movimentos de

Posted in neurologia, psicologia, sem categoria by Clinicafares | Tags: , ,
6 de setembro de 2017

  Quando você sente uma dor de dente vai ao dentista. E quando tem um problema no coração vai ao cardiologista, certo?   Mas, quando tem uma dor na alma, um desconforto emocional, um incômodo onde não se sabe bem o que é e nem mesmo o que está sentindo?   É neste momento que o psicólogo pode ajudá-lo a entender e resolver os conflitos afetivos e emocionais. Ao contrário do que a maioria pensa, ir ao psicólogo não é para louco, até porque “louco” é o indivíduo com perda total ou parcial do contato com a realidade e vive intensamente as fantasias produzidas em sua mentee acredita ser real. Já o paciente que vai ao psicólogo, vive e relata seus desconfortos e conflitos reais.   O trabalho do psicólogo fica ainda mais completo quando percebe o sofrimento do paciente com os sintomas e isso o limita a realizar suas atividades diárias. Nesses caso, há um trabalho conjunto com o psiquiatra e o uso de medicamentos para melhora dos sintomas, utilizados para trabalhar melhorar o comportamento. Quando o paciente percebe o restabelecimento de seus sintomas, consegue pensar de forma mais clara e perceber quais eram os indícios que tanto o afligiam.   Algumas pessoas não vão ao psicólogo por falta dessa informação, outros alegam falta de recurso financeiro e, somado a isso, nossa q

Posted in psicologia, sem categoria by Clinicafares | Tags:
1 de agosto de 2017

A tristeza é algo que pode atingir a todos em qualquer momento da vida. As principais características são: choro; desânimo; angústia e, até mesmo, alguns sintomas físicos como aperto no peito e coração acelerado. Na maioria dos casos ela é passageira, principalmente em contato com experiências positivas. Em minhas consultas, sempre alerto os pais de que qualquer tristeza com mais de duas semanas de duração precisa de atenção redobrada. Segundo dados do 2º Levantamento Nacional de Álcool e Drogas, realizado pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), cerca de 21% dos jovens com idade entre 14 e 25 anos possuem fortes indícios de depressão. As mulheres são as mais afetadas, representando 28% dos casos e, segundo os dados da OMS (Organização Mundial de Saúde), a estimativa é que 350 milhões de jovens já sofreram ou sofrem com a doença. O aumento desses casos têm feito os pais se preocuparem e muitas vezes questionarem como agir diante de um quadro como esse. Para achar as repostas, antes de tudo, precisamos aprender a diferença entre tristeza e depressão, tendo consciência que a primeira é um sentimento e a segunda é uma doença.  É fundamental para os pais buscar auxílio de um especialista, a qualquer sinal estranho ou no caso da tristeza persistente. A depressão tem sintomas que

Posted in clínica geral, psiquiatria by Clinicafares | Tags: , , ,
31 de maio de 2016

O xixi na cama pode ser um grande problema na vida dos pequenos. Não é nada mole a vida da criança que não consegue se controlar e acaba sempre fazendo xixi na cama. Essas crianças, na verdade, sofrem de um distúrbio chamado “enurese noturna”. O problema costuma afetar os pequenos a partir dos 5 anos de idade.  Esse distúrbio é mais frequente nos meninos do que nas meninas e as opções para tratar esse problema variam de acordo com as características e necessidades de cada criança. meninotristeclinicafaresA enurese noturna pode ocasionar sérios efeitos psicológicos que são agravados com a falta de informação dos pais e a dificuldade de lidar com esse problema, sobretudo quando a criança é punida por ter feito xixi na cama. A autoestima da criança pode ficar abalada, ficando mais irritada, triste e agressiva . Ao perceber que a criança com mais de cinco anos idade, ainda molha a cama à noite, procure ajuda médica na Clínica Fares.

31 de março de 2016

O ronco causashutterstock_149296487 várias situações incômodas como a cefaleia, sonolência diurna, dificuldade de concentração e até alterações cardíacas. Ele torna “vítimas” apenas aqueles obrigados a dormir com esse barulho. De acordo com a Associação Brasileira do Sono, pelo menos três em cada dez brasileiros sofrem com o problema. Um cansaço ao acordar, dor de cabeça e irritação ao longo do dia são apenas dos sinais que o distúrbio provoca. Geralmente, um ronco frequente mostra que algo não vai nada bem no organismo.  

21 de março de 2016

A Cirurgia refrativa  é uma das cirurgia dos olhos mais conhecidas, o procedimento é bem simples: serve pare remodelar suavemente a superfície da córnea modificacirurgia_refrativando, assim, sua curvatura para corrigir os erros refrativos bem conhecidos como, por exemplo, a miopia, hipermetropia e astigmatismo. Ela dispensa a necessidade de ficar internado e é indicada quando o paciente quer diminuir a dependência do uso de óculos ou lentes de contato.

Quando a cirurgia é bem-indicada, de acordo com o caso do paciente, e realizada com equipamentos de qualidade e por profissionais gabaritados, as chances de complicações durante e pós o procedimento são mínimas.

O pós-operatório é indolor e a recuperação é rápida, serão prescritos colírios e outros medicamentos como anti-inflamatórios, a serem utilizados sob estrita orientação médica.

   

14 de março de 2016

A Hepatologia é área da medicina que estuda e diagnostica doenças relacionadas ao fígado. figado_clinicafares_hepatologista Essa área orienta ainda sobre a prevenção às hepatites virais seja por meio do uso de vacinas ou com a adoção de medidas que impedem a transmissão do agente viral. Exames de imagens como ultrassonografia e ressonância magnética, por exemplo, tornaram os diagnósticos de doenças hepáticas mais certeiros. As doenças do fígado são muitas vezes silenciosas e as mais comuns são: esteatose hepática, hepatites por vírus (A, B, C, D, E), doença hepática alcoólica, esquistossomose, hepatite autoimune e hepatite medicamentosa. Quando as doenças não são identificadas precocemente vão agredindo progressivamente o fígado, causando inflamação crônica com formação de fibrose, que leva a uma alteração da estrutura, endurecimento do fígado e destruição de células, os hepatócitos, o que caracteriza a cirrose hepática.

9 de março de 2016

A reportagem produzida pela Rede CNT, que destacou o modelo de saúde da  Clínica Fares como uma alternativa viável e necessária diante do difícil cenário de saúde brasileiro, foi ao ar no dia 24 de fevereiro.

A reportagem começa mostrando o exemplo da assistente administrativa Jéssica, que deixou de pagar o convênio particular há 3 meses, que custava 300 reais por mês. Ela fala que conseguiu agendar de um dia para outro uma consulta com oftalmologista num site de clínicas credenciadas. O que não acontece quando se trata de convênio médico.

De acordo com dr. Hyun Seung a Clínica Fares está suprindo uma grande lacuna, oferecendo serviços qualificados para uma população que tem necessidade de atendimento, mas que não tem acesso aos serviços mais conceituados devido ao custo desses tratamentos. Por outro lado, nós temos um serviço público que ainda é insuficiente para a necessidade da população.

O repórter Marcelo Zanini ressaltou o número de atendimentos realizados pela Fares diariamente e a perspectiva de inaugurar mais 6 unidades até final de 2017. O repórter também pontua que é  um negócio vantajoso também para os médicos, que chegam a ganhar mais do que quando trabalham para as operadoras de

24 de fevereiro de 2016

O número de mulheres jovens que cometem suicídio na cidade de São Paulo com idade entre 15 e 34 anos, cresceu de 20%  do total desta faixa para 25% em apenas 4 anos (dados da Folha de São Paulo). Em qualquer idade, o suicídio é muito mais frequente no sexo masculino. Além de tentarem menos, as mulheres geralmente usam métodos menos violentos e, portanto, menos letais. Mas o que leva alguém a tirar a própria vida? Antigamente o suicídio era visto com uma questão religiosa ou filosófica, condenado ou glorificado dependendo de circunstâncias e conveniências. Até que em meados do século 19, o psiquiatra francês Jean-Étienne Dominique Esquirol afirmou que a tentativa de se matar era produto de doenças psiquiátricas, como a depressão.  Fatores externos também tem contribuído para este aumento como bullying, dificuldade para lidar com decepção, cobranças, consumo de drogas entre outros. depressaosuicidiomulheres Preste atenção nos sinais:

  • Mudança de comportamento. Falta de vontade de fazer coisas simples como comer e tomar banho;

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE