Arquivos sindrome - Clinica Fares

O que é síndrome de Estocolmo?

25 de maio de 2018

Quando assistimos a contos de fadas, muitas vezes, as histórias estão falando da vida real de maneira fantasiosa e mágica. Nesse sentido, o que a história da “Bela e a Fera” tem a ver com a do Síndrome de Estocolmo? No clássico, a mocinha é aprisionada pelo “vilão”, porém no decorrer da trama se apaixona por ele e torna possível que o feitiço seja desfeito e, então, ele volte a ser um príncipe. Na vida real, a (o) prisioneira(o) não descobre que a “fera” tem um coração bom e se torna um príncipe no final da história, pelo contrário, a “fera” humana é uma pessoa ruim, com ideais maldosos. Acontece que, esta síndrome é caracterizada por um estado psicológico particular em que a vítima, submetida a um tempo prolongado de intimidação cria afeto por seu agressor. Pequenos gestos gentis são significativamente aumentados de maneira inconsciente como parte integrante do mecanismo de defesa da vítima, que nesse processo resguarda seu sofrimento e consegue se proteger do estado agudo de estresse físico e emocional. Um caso marcante do problema foi com a norte-americana Patty Hearst herdeira milionária de 19 anos que na década de 70 foi sequestrada pelo Symbionese Liberation Army (SLA). A princípio, tudo foi conturbador, no entanto, dois meses depois, ela foi pega ajudando os criminosos a assaltarem um banco. As vítimas com

Posted in psicologia by Clinicafares | Tags: , , ,
24 de abril de 2018

Você já se deparou com alguém que tem frequentes explosões de raiva, é agressivo – verbal e corporal, mas depois se arrepende? Este comportamento pode estar ligado ao Transtorno Explosivo Intermitente – TEI, popularmente conhecido por síndrome do Hulk, fazendo referência ao gênio de um dos personagens da Marvel que quando está sujeito a situações de stress, se transforma em uma criatura com alto poder de destruição, o Hulk.

O que é o Transtorno Explosivo Intermitente – TEI?

Este transtorno de impulsividade, geralmente, acontece quando o paciente tem “ataques” de explosões de agressividade desproporcional a situação em que se encontra. Na maioria das vezes, atinge pessoas com problemas regulares no trabalho ou na própria vida pessoal. Contudo, após a explosão, quem sofre do transtorno se arrependa da agressão que fez e sente-se comovido com a situação da vítima. Normalmente, para ser diagnosticado com TEI, o indivíduo deve ter no mínimo dois ataques por semana, em um período de três meses.

Características da raiva

  • Aumento dos batimentos cardíacos;
  • Sentimento de vergonha e culpa depois dos transtornos;
  • Quebra de objetos;
  • Se reportar com agressão física sem motivo a outra pessoa;

Posted in psicologia, psiquiatria by Clinicafares | Tags: , , ,
2 de janeiro de 2018

A falta de movimentação e o estreitamento das veias devido a longos períodos sentado em um carro, ônibus, trem ou avião, letificam o retorno de sangue para o coração.

Além disso, acontece o aumenta da pressão venosa das pernas que possibilita a formação de coágulo (trombo) que se formado nas veias profundas das pernas podem se deslocar e se fixar nas artérias pulmonares, causando um embolia pulmonar, que é uma doença tromboembólica (síndrome do viajante).

A frequência é maior em pessoas que tenham varizes ou aquelas que já apresentaram algum episódio de prévio de trombose ou obesos, pois eles te uma dificuldade maior no retorno venoso (quantidade de sangue que chega ao coração).

Fatores que aumentam os riscos de trombose são:

17 de novembro de 2017

Dezenas de e-mails para responder, mensagem do chefe no final de semana e cliente reclamando. Estas e outras situações da rotina de trabalho levam funcionários a terem a síndrome de burnout. O estado de esgotamento físico e emocional é como que se toda a reserva de energia tivesse chegado ao fim, após um longo período em que a pessoa, acorda, dorme e respira trabalho. As cobranças em excesso, acúmulo de tarefas e foco exclusivo pelo emprego fazem com que profissionais que lidam diretamente com pessoas, não administrem seu tempo, se dediquem totalmente ao trabalho e adoeçam. Uma pesquisa da filiada nacional da International Stress Management Association (Isma) apontou que no Brasil, 30% dos profissionais sofrem com essa doença. Isso inclui, principalmente, professores, enfermeiras, policiais, recursos humanos, jornalistas, agentes penitenciários bombeiros e assistentes sociais. A principal característica de quem apresenta a síndrome de burnout é a tensão emocional e o estresse crônico, provocado pela condição física, emocional e psicológica do empregado que carrega dezenas de mal-estares, como problemas de relacionamentos com clientes, chefes e colegas. Alguns sinais da síndrome, que podem não ser percebidos facilmente são dores de cabeça frequentes, dores musculares, isolamento, demora em realizar tarefas, che

Posted in psiquiatria by Clinicafares | Tags: , , ,
Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE