2020-08-12-post-mabtum-ceratocone-face.png

24 de maio de 2021 0

O ceratocone é uma doença degenerativa que afeta a córnea, camada fina e transparente que recobre parte da frente do globo ocular e é responsável por ⅔ da função de focalizar imagens.

De acordo com o Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO), uma a cada 2 mil pessoas no Brasil sofre com a doença, cerca de 150 mil brasileiros por ano são afetados pelo ceratocone.

Clique aqui para agendar sua consulta com o oftalmologista.

A doença costuma iniciar em jovens na faixa etária entre 13 a 18 anos, com a tendência a se estabilizar por volta dos 30 anos.

A causa exata do ceratocone ainda permanece desconhecida. Porém sabe-se que alguns genes estão diretamente envolvidos no aparecimento do ceratocone.

Por isso, a presença do ceratocone é mais comum em membros de uma mesma família.

O ceratocone se dá principalmente como resultado de fatores externos e pode ser estimulado pelo hábito de coçar os olhos com muita frequência, por isso o risco de desenvolver a doença é maior nos pacientes alérgicos, que sentem muita coceira nos olhos.

É importante atentar para queixas de sensibilidade à luz e a uma baixa qualidade visual, mesmo com correção de óculos e lentes. Pacientes com a doença tem alterações frequentes no grau dos óculos, normalmente dos graus de astigmatismo e miopia.

O diagnóstico é feito pelo exame oftalmológico associado a exames computadorizados de Topografia da Córnea, Paquimetria e OCT, o quais irão nortear o tratamento da doença.

O ceratocone não tem cura, mas quanto antes for diagnosticado, maiores as chances de realizar o tratamento para impedir o avanço da doença.

Nos estágios iniciais o uso de óculos e lentes de contato rígidas podem auxiliar na melhora da visão do paciente.

Em estágios moderados o tratamento cirúrgico como implante de anel intra estromal pode ser necessário.

Já nos estágios avançados pode ser necessária a cirurgia de transplante de córnea, para que se consiga uma melhora na acuidade visual do paciente.

A cirurgia de crosslinking tem indicação no casos de progressão da doença. Por isso a necessidade do acompanhamento regular com o oftalmologista.

Nesta cirurgia é realizado a aplicação de riboflavina associada a e luz UV-A que induzem um aumento da rigidez e da resistência da córnea, permitindo que ela não se altere com o passar dos anos e assim diminuindo os impactos à visão e à qualidade de vida do paciente.

Crianças e adolescentes devem consultar regularmente o oftalmologista, sobretudo se existirem casos de ceratocone na família.

Além disso, é importante evitar o hábito de esfregar os olhos e sempre tratar corretamente casos de conjuntivites e inflamações dos olhos.

Clique aqui para agendar sua consulta com o oftalmologista.