Primeiros-sinais-do-Mal-de-Parkinson.jpg

31 de março de 2020 0

uando falamos em doença de Mal de Parkinson, geralmente, associamos a imagem de um idoso com as mãos tremulas. No entanto, além de tremores, a pessoa com Mal de Parkinson apresenta outros sintomas, como lentidão ou pobreza dos movimentos, rigidez muscular e alterações na fala e na escrita.

Abaixo você pode conferir alguns dos sinais que o Mal de Parkinson pode dar e assim, logo, iniciar um tratamento para melhor qualidade de vida:

Lentidão dos movimentos

Esse é o principal sintoma da doença. Fazer movimentos que antes eram fáceis, se tornam mais difíceis, como por exemplo, abrir e fechar as mãos. Pacientes com Mal de Parkinson perdem a extensão dos movimentos, a amplitude de cada gesto. É comum familiares e amigos notarem que o paciente balança só um dos braços e deixa o outro imóvel durante a caminhada ou a corrida.

Assim, atividades do cotidiano passam a ficar mais complexas, como caminhar a passos lentos e curtos. Essa marcha em pequenos passos é uma característica importante para o diagnóstico da doença de Mal de Parkinson.

Tremor quando a pessoa está parada

É o tremor que aparece quando a pessoa está quieta e distraída e desaparece rapidamente quando realiza um movimento voluntário. Geralmente, o tremor age nas mãos, mas podem aparecer nas pernas, lábios e língua. Pode surgir em apenas um lado do corpo ou não e pode piorar em situações de ansiedade e estresse.

Rigidez dos músculos

Dá uma sensação de que os músculos estão “duros”, em locais do corpo, como braços e pernas, impedindo a pessoa de realizar tarefas simples, como se vestir ou caminhar.

Desequilíbrio

A rigidez dos músculos e a diminuição da amplitude dos movimentos causa dificuldade na hora de controlar os reflexos, tornando complicado o ato de se equilibrar.

Postura errada

Surge em casos mais avançados da doença. Começa com a postura mais encurvada, contudo, se não cuidar pode causar imobilidade. Além disso, pode ter outras alterações, como inclinação da cabeça.

Congelamento

Em algumas situações a pessoa com Doença de Mal de Parkinson pode ter um bloqueio para fazer determinados movimentos. Inclusive quando, por exemplo, a pessoa fala ou anda.

Tratamento

Vale lembrar que estes sinais podem estar associados a outras doenças, portanto uma investigação minuciosa deve ser realizada pelo especialista neurologista. Até porque outros sinais, como alteração no sono, depressão, alterações nos hábitos intestinais, dificuldade para deglutir, tontura, demência de Parkinson, podem surgir.

O Mal de Parkinson pode geralmente, atinge os idosos a partir dos 60 anos, porém 10% dos casos podem aparecer em pessoas mais jovens. Portanto, Parkinson não é uma doença exclusivamente dos velhos.

Além disso, seu tratamento pode contar com o apoio de fisioterapias e tratamento fonoaudiólogos para reabilitação do paciente.

Na suspeita, sempre consulte um médico neurologista ao notar alguns dos sinais citados; a doença de Mal de Parkinson não tem cura, mas tem tratamento.

Na Clínica Fares você pode agendar uma consulta com médico neurologista de maneira fácil e rápida. Acesse e faça um pré-agendamento.

Dra. Francine Mendonça

Neurologista e Membro do Corpo Clínico da Clínica Fares

CRM 173194