imagem10_1.jpg

10 de fevereiro de 2021 0

Você sabia que cerca de 20% das crianças têm algum tipo de alteração nos olhos?  Nos primeiros meses, é essencial que a criança passe por uma consulta oftalmológica para saber como vai à saúde dos seus olhos?

Isto porque, a visão somente se desenvolverá se houver integridade dos mesmos, bem como, do sistema nervoso central.

A primeira consulta da criança com o oftalmologista deve ser realizada aos 18 meses de idade mesmo se não houver queixa, pois, nessa idade, apesar das crianças pouco demonstrarem necessidade, a experiência do médico oftalmologista é crucial.

Já quando a criança apresenta alguma queixa, como por exemplo, estrabismo (olho torto), falta de atenção a objetos que podem nos levar a pensar em falta de óculos e/ou a alguma alteração, como catarata congênita ou lesões no fundo do olho, a consulta deve ser imediata.

Muitas alterações oculares se diagnosticadas precocemente, poderão ser tratadas e o seus efeitos minimizados ou sanados.

Alguns sinais de que a criança enxerga mal

  • Queda no desempenho escolar
  • Dificuldade para ler
  • Evita atividade esportiva que exige olhar a longa distância
  • Dificuldade para enxergar pessoas que estão longe
  • Cair sozinho por diversas vezes
  • Fecha um pouco os olhos para enxergar
  • Olhos que lacrimeja sempre
  • Inclina a cabeça para olhar
  • Queixa de dor de cabeça frequente
  • Olhos avermelhados
  • Sensibilidade à luz

Como o oftalmologista trata o problema da criança

Depende muito da alteração nos olhos. Em casos corriqueiros, como uso de óculos, o médico trata de imediato e em outros casos, podem ser necessários exames complementares, como mapeamento de retina, ultrassonografia etc.

Mesmo que a criança não esteja alfabetizada, o oftalmologista têm condições de examinar e verificar possíveis alterações.

Na dúvida, mesmo sem apresentar queixas, leve  a criança ao oftalmologista, profissional que melhor cuida da saúde dos olhos e quanto mais precoce o diagnóstico e mais cedo for implantado o tratamento, menores são as chances de seu filho ter sequelas definitivas nos olhos.