obesidade-infantil-768x463.jpg

27 de agosto de 2018 0

É um dos grandes problemas crescentes no Brasil e no mundo atual, em todas as faixas etárias, atingindo todas as classes sociais. A obesidade e sobrepeso afetam 30% das crianças brasileiras.

A obesidade infantil tende a se estender para a vida, cerca de 60 a 70% das crianças que chegam a adolescência obesas, serão obesas pelo resto da vida.

A obesidade mórbida em crianças é uma realidade comum hoje em dia, em que os pais costumam negar- “os pais não percebem”.  A família é quem determina a obesidade da criança, e é um problema de todos os membros e a falta de uma rotina tende a ser um fator agravante.

Segue aqui uma lista das complicações mais comuns da obesidade infantil:

Curto prazo

Asma, apneia do sono, problemas ortopédicos, disfunção do fígado devido ao acúmulo de gordura, inflamação e pedras na vesícula, acne, assaduras, dermatites, enxaqueca, depressão, aumento de níveis de colesterol no sangue.

Longo prazo

Diabetes mellitus, hipertensão arterial, trombose, derrames, doença coronariana, angina, infarto, gota, osteoartrite, artrose, depressão e ansiedades crônicas, diminuição da expectativa de vida.

Quatro regras básicas para prevenir a obesidade infantil

Regra nº 1: Reeducação alimentar. Realizar refeições fracionadas, com menor ingestão de gordura e maior consumo de fibras; evitar guloseimas e refrigerantes; estimular ingestão diária de frutas, verduras e legumes.

Regra nº 2: Mudança no estilo de vida. Ver menos TV, permanecer menos tempo jogando videogames ou navegando na Internet e no celular; andar menos de carro; andar mais a pé ou de bicicleta e preservar as atividades externas.

Regra nº 3: Aumento do gasto de energia. Aumentar a prática de exercícios e de atividade física, formal e informal (do dia-a-dia), mantendo esse padrão ao longo do tempo.

Regra nº 4: Apoio dos pais. Os pacientes devem ter uma atitude ativa, encorajando os filhos a controlarem e selecionarem sua ingestão alimentar e promover o comparecimento em atividades físicas.

Nós da Clínica Fares contamos com um grupo multiprofissional, como pediatras, nutricionistas, nutrólogos, psicólogos e endocrinologistas entre outros que elaboram programas, cardápios, realizam consultas, seguem protocolos de orientações para prevenir e tratar a obesidade infantil.

Porque todos são unânimes ao afirmar que a prevenção é a melhor política para atacar este problema.

 

Dra. Elisa Guelere Paris

Pediatra e Membro do Corpo Clínico da Clínica Fares

CRM 62037