shutterstock_146457248-1024x1024.jpg

18 de setembro de 2020 0

Você já deve ter ouvido falar sobre a depressão, certo? Agora, nós iremos falar sobre ela, seus possíveis causas, sintomas físicos, quais possíveis tratamentos que podem ajudar.

O que é a depressão?

Depressão ou transtorno depressivo maior é uma doença comum e séria que afeta negativamente como a pessoa se sente, como pensa e como age. Felizmente, a boa notícia é que também é tratável.

A depressão provoca sentimentos tristeza e/ou perda de interesse em atividades que em momentos anteriores traziam prazer.

Pode levar a uma variedade de problemas emocionais e físicos e pode diminuir a capacidade de uma pessoa manter suas atividades normais no trabalho e em casa.

Sintomas da depressão

Os sintomas de depressão podem variar de leves a graves e podem incluir:

  • Tristeza ou com um humor deprimido;
  • Perda de interesse ou prazer em atividades antes apreciadas;
  • Alterações no apetite – perda de peso ou ganho não relacionado à dieta;
  • Problemas para dormir (insônia) ou dormir demais;
  • Perda de energia ou aumento da fadiga;
  • Baixa autoestima e presença de sentimento de culpa;
  • Dificuldade para pensar, concentrar ou tomar decisões;
  • Pensamentos de morte ou suicídio;
  • Os sintomas devem durar pelo menos duas semanas para um diagnóstico de depressão.

Além disso, condições médicas, por exemplo, problemas de tireoide, um tumor cerebral ou deficiências de vitaminas, podem imitar sintomas de depressão, por isso é importante descartar causas médicas gerais.

Quais os fatores de risco para depressão?

A depressão pode afetar qualquer pessoa – até mesmo uma pessoa que parece viver em circunstâncias relativamente ideais.

Vários fatores podem desempenhar um papel na depressão, como:

Bioquímica

Diferenças em certas substâncias químicas no cérebro podem contribuir para sintomas de depressão.

Genética

Depressão pode ocorrer em famílias. Por exemplo, se um gêmeo idêntico tem depressão, o outro tem 70% de chance de ter a doença em algum momento da vida.

Personalidade

Pessoas com baixa autoestima, que são facilmente oprimidas pelo estresse ou que são geralmente pessimistas, parecem mais propensas a sofrer de depressão.

Como tratar?

Há inúmeras formas de tratar esses quadros acima. A indicação de um psiquiatra em associação com uma psicóloga é imprescindível, mas não só.

Recomendamos também a atividade física, uma higiene do sono adequada, dieta equilibrada, estímulo para a prática regular de atividades que sempre foram prazerosas, como o Ioga, acupuntura e pilates que também ajudam.

Espero que tenhamos ajudado você na elucidação dos dois quadros e estamos a disposição para quaisquer dúvidas. Na Clínica Fares, você pode agendar uma sessão com o psicólogo clicando aqui agora.

Dr. Renato A. Hisamoto

Psicólogo clínico e membro do Corpo Clínico da Clínica Fares

CRP 06/160807