shutterstock_1810945429.jpg

8 de setembro de 2021 0

A Fibrose Cística é uma doença de origem genética. Para ter a doença, o indivíduo precisa herdar um gene causador de Fibrose Cística do pai e outro da mãe.

Quem carrega só um gene é considerado apenas carreador, sem doença. A consequência deste defeito genético é a diminuição da função de uma proteína da superfície das células que funciona como um canal que transporta íons, principalmente cloretos.

Em consequência desta perda de função, as secreções do corpo ficam mais espessas e a perda de sal (cloreto de sódio) pelo suor é excessiva.

As manifestações de Fibrose Cística são variadas e se parecem com a de outras doenças mais comuns:

  • Tosse recorrente ou crônica, geralmente com catarro
  • Crises de cansaço
  • Pneumonias de repetição
  • Sinusite
  • Diarreia crônica ou prisão de ventre
  • Dificuldade de ganho de peso
  • Desidratação, entre outras.

Como a maioria dos sintomas são inespecíficos, o importante é pensar na possibilidade de Fibrose Cística no diagnóstico diferencial diante de quadros suspeitos de asma, alergia alimentar ou outras doenças com sintomas parecidos.

O tratamento deve ser individualizado, dependendo da necessidade de cada paciente. É fundamental a manutenção do bom estado nutricional e o controle dos sintomas para promover qualidade de vida e retardar a evolução da doença.

Quanto mais cedo a doença é diagnosticada melhor é para o indivíduo.

O tratamento envolve cuidados nutricionais, medicações inalatórias, outras orais, vitaminas, fisioterapia, entre outras.

Agende uma consulta com um de nossos médicos: 11-3851-4000 ou acesse:

https://clinicafares.com.br/agendar-consulta-medica/