fome-emocional-1200x905.jpg

10 de janeiro de 2020 0

Existe a fome fisiológica e a fome emocional, e é muito fácil distinguir uma da outra. A fome fisiológica é sentida quando precisamos repor energia e nutrientes, quando passamos um período longo em jejum, e quando sentimos o estômago vazio por exemplo. Ela é saciada por qualquer tipo de alimento não tendo especificidade.

Já a fome emocional ela se caracteriza pela vontade desenfreada de comer, geralmente, alimentos gordurosos e calóricos. Esta fome ela somente é saciada quando comemos um alimento específico, como doces ou frituras.

Como o próprio nome sugere, a fome emocional pode estar ligada com o humor e é considerada como válvula de escape para diversas situações diárias, como quando estamos tristes, apreensivos, ansiosos, alegres, felizes e muitos outros fatores.

A fome emocional deve ser tratada com muito cuidado, desviando sua atenção para qualquer outra atividade que te faça sentir bem e no controle da situação.

Procure praticar esporte de qualquer modalidade, para melhorar a sensação de bem-estar e estimular a escolha de melhores alimentos; ligue para alguém que goste ou brinque com o cachorro, essas atitudes te permitirão tirar o foco da comida como refúgio.

Se ainda sentir dificuldade em lidar dar com a fome emocional, procure ajuda especializada como a de um nutricionista para te auxiliar a solucionar esta questão e viver ainda melhor. Clique aqui para agendar uma consulta com uma Nutricionista da Clínica Fares.

Nathalia Freitas

Nutricionista  e membro do corpo clínico da Clínica Fares

CRN 54008