Você escuta, mas não entende?
escuta-mas-não-entende-768x403.png

14 de maio de 2018 0

Processamento Auditivo Central  (PAC)

É a capacidade do sistema nervoso central em utilizar a informação auditiva, isto é, a interpretação e compreensão que o cérebro faz do som ouvido.

No distúrbio de PAC, geralmente, os limiares audiométricos encontram-se dentro dos níveis da normalidade, portanto, é diferente de surdez.

Sintomas

  • Dificuldade para entender a fala em ambientes ruidosos;
  • Dificuldade em manter a atenção;
  • Dificuldade em localizar a fonte sonora;
  • Dificuldade em perceber a diferença entre palavras parecidas;
  • Quando “ouve”, mas têm dificuldade de entender e interpretar a mensagem;
  • Dificuldade em aprender músicas;
  • Dificuldade de aprendizagem na leitura e escrita;
  • Necessidade de ser chamado várias vezes (parece não escutar);
  • Dificuldade em entender expressões com duplo sentido ou piada;
  • Pede para repetir o que foi dito (“ah” ou ” o quê”)
  • Dispersão / distração;
  • Dificuldade em dar um recado ou contar um história;
  • Problemas de memória para nomes, datas e números;
  • Dificuldade de comunicação (trocas na fala ou escrita);
  • Agitação ou inquietação;
  • Dificuldade para realizar uma sequência de tarefas que lhe foi solicitada.

Causas

Entre outras causas, podemos citar:

  • Genética (grande número de casos é hereditário);
  • Otites frequentes durante os 3 primeiros anos de vida;
  • Sinusites, rinites, refluxo gastro-faríngeo;
  • Permanência em UTI – neonatal por mais de 48 horas;
  • Estímulos auditivos insuficientes na primeira infância.

Diagnóstico

Quanto mais cedo for o diagnóstico, melhor será o prognóstico que depende do nível, grau de severidade e local da disfunção no sistema auditivo central.

Avaliação

Realizada por fonoaudióloga(o) especialista em audição, incluindo:

  • Audiometria tonal e vocal;
  • Impedanciometria;
  • Avaliação do PAC através de uma bateria de testes dentro de uma cabina acústica.

 

Terapia

Consiste no treino auditivo acusticamente controlado (em cabine) das habilidades auditivas alteradas.

Na dúvida procure por seu fonoaudióloga(o), profissional que melhor poderá lhe ajudar!

Dra. Flávia de Lourdes Alencar
Fonoaudióloga especialista em audição e Membro do corpo clínico da Clínica Fares.
Crfa 19629