Febre amarela: gestantes, bebês e crianças, como lidar
febre-amarela-1024x1024.jpg

11 de dezembro de 2017 0

A febre amarela mais uma vez é motivo de preocupação na sociedade. Os números da doença são grandes e devemos estar atentos para evitar a contaminação, inclusive entre gestantes, bebês e crianças.

Gestantes

A melhor maneira de evitar a febre amarela é através da vacinação. No entanto, mamães em qualquer período de gestação, apenas, poderão tomar a vacina se moram em locais próximos de onde ocorreu a confirmação de circulação do vírus e não ter recebido contraindicação à vacina.

Isso porque, acredita-se que na gravidez os casos de febre amarela sejam mais delicados. Mas a escolha da aplicação da vacina ou não será avaliada junto ao médico obstetra.

Contudo, alguns cuidados para evitar a patologia podem ser tomados, como:

  • Evitar viagens para áreas de risco;
  • Se viajar ou viver em regiões afetadas consultar o médico sempre;
  • Se viajar ou viver em regiões afetadas e quer engravidar é recomendado esperar no mínimo um mês após a vacina;
  • Uso de repelente;
  • Uso de tela na janela para evitar a entrada de insetos e uso de roupas com manga longa.

Agora, entre as mães que estão amamentando, a vacina é contra indicada para bebês com menos de seis meses, caso seja impossível, como em viagens inadiáveis ou epidemias, a mãe deve suspender o aleitamento materno, por pelo menos 28 dias depois da vacinação.

Neste período, a mãe pode fazer a ordenha do leite e manter congelado durante esse tempo em congelador ou freezer.

Bebês/crianças

Nas crianças, a atenção também deve ser redobrada, pois são muito suscetíveis á doença, porque o sistema imunológico não está totalmente formado.

Com os bebês, o ideal é serem vacinados a partir dos nove meses, como indica o calendário de vacinações a imunização, porém, em lugares com maior incidência da doença, é recomendado à vacinação no sexto mês de vida.

Sintomas/tratamento da febre amarela

A febre amarela é uma doença febril que apresenta sintomas parecidos com os da gripe; são dores musculares, vômito, náusea e manifestação de olhos amarelados e sangramentos.

Não tem tratamento específico e sim, observação clínica. É importante manter a criança hidratada, medicar se estiver com insuficiência renal e vigiar os sangramentos.

A vacinação é a forma de evitar a doença. O Sistema Único de Saúde oferece gratuitamente a vacina de acordo com o Calendário Nacional de Vacinação.

Caso a criança apresente reações mediante a vacina, como dor de cabeça, muscular ou febre é porque entrou em contato com o vírus e pode apresentar uma infecção simples. Mas qualquer dúvida ou preocupação os pais devem procurar o pediatra.

Lembrando que 10 dias após a vacina é o suficiente para a produção de anticorpos na criança contra a doença.

Dr. Fayad Hassan Fayad Khodr

Especialista em Pediatria e Membro do Corpo Clínico da Clínica Fares

CRM 169936