Sinais de alerta em crianças menores de dois anos - Clinica Fares
shutterstock_550642420-1024x1024.jpg

25 de agosto de 2017 0

As consultas de rotina são sempre muito importantes, principalmente, nos primeiros dois anos de vida, por inúmeras razões.
Dentre os motivos, está o desenvolvimento infantil. Se algo não estiver indo bem no seu crescimento, quanto antes iniciados os estímulos, melhor resposta e desempenho terá a criança.

E ninguém melhor do que o pediatra para orientar e tirar dúvidas do que é esperado ou não para cada faixa etária.
Até porque, às vezes, crianças demoram a realizar algum aprendizado, somente por falta de estímulo. Como, por exemplo, aquelas crianças que ficam muito tempo em carrinho ou andador – vão demorar mais para andar; as que ficam com chupeta o dia todo, as que os pais não cantam, não conversam e apontam tudo com o dedo e recebem sem pedir – irão demorar mais para falar. Desta forma, uma orientação, os pais não devem realizar as atividades quando as crianças já são capazes de fazê-las.

Sinais de alerta em crianças menores de dois anos

Para tirar suas dúvidas, converse com seu pediatra e veja na lista abaixo alguns sinais nas crianças com até dois anos merecedores de atenção:
2 meses – não segura a cabeça e não reage ao som;
3 meses- deitado de barriga para baixo, não usa os braços para suportar o corpo e levantar totalmente a cabeça;
4 meses – não segura objetos, não emite sons, não sustenta a cabeça e não senta com apoio;
6 meses – não alcança um brinquedo, não leva objetos a boca, não rola, não localiza sons, evita contato visual, não demonstra afetividade, não dá gargalhadas ou demonstra expressões alegres;
9 meses – não transfere objeto de uma mão para outra, não senta sem apoio, não brinca de esconde/acha, não olha quando é chamado pelo nome, não reconhece familiares e não olha para onde você aponta;
12 meses – não imita gestos (como bater palmas), não anda com apoio, prefere brincar sozinha, tem reações inesperadas a sons, cheiros, sabores e luminosidade;
15 meses – não anda sem apoio, não executa gestos a pedido e não produz uma palavra;
16 meses- não sobe escada com ajuda;
18 meses – não identifica dois objetos, não rabisca, não anda para trás, não fala pelo menos três palavras, não corre ou salta com os dois pés, não percebe quando o pai ou a mãe saem, não expressa o que quer e apresenta movimentos repetitivos.
24 meses – não tira roupa sozinha, não chuta bola, não reconhece duas figuras, não sobe escada sem ajuda, não se reconhece no espelho, não sabe o que fazer com objetos conhecidos, como pente, colher, telefone; tem interesses obsessivos a brinquedos ou coisas e não brinca de “faz de conta”.

Veridiana Rolim Soares de Abreu

 

Veridiana Rolim Soares de Abreu
Pediatra
CRM: 130948